A empresa desrespeita a tudo e todos

O Instituto de Arquitetos do Brasil, departamento da Bahia, pediu providências ao Ministério Público do estado. Os chamados monstrengos estão sendo construídos onde há 35 anos funcionava o Salvador Praia Hotel, que por sinal pertencia a um grupo pernambucano. Foi o então prefeito de Salvador, ACM Neto, que entregou a área para que a construtora pernambucana executasse uma obra em total desrespeito ao plano diretor da cidade. Quando as torres estiverem concluídas, a sombra vai tomar conta da praia e o tráfego na área de Ondina será um inferno. Enfim, é mais um legado que o ex-prefeito de Salvador deixou para a Bahia após destruir o bairro da Barra.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: