Denúncia grave na Bahia: Moura Dubeux repete em Salvador modo de atuar colocando sombras como fez na Boa Viagem, em Recife 

A engenheira civil Aline Prado foi quem descobriu um crime ambiental quando passava no bairro de Ondina, em Salvador, e observou a construção de três torres absurdas que desrespeitam o plano diretor que proíbe construção alta na orla, para não fazer sombra na praia. É de um condomínio chamado Beach Class, conjunto construído pela Moura Dubeux de Pernambuco.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: