Bolsonaro entendeu que o BNB era uma porta-giratória do Inec

Uma das provas levadas ao presidente Jair Bolsonaro sobre a confusão entre o BNB e o Instituto Nordeste Cidadania (Inec) envolve o presidente executivo da ONG, Stélio Gama Lyra Júnior. O contrato de parceria de R$ 834 milhões, firmado entre o BNB e o Inec em março de 2016, leva a rubrica de Lyra Júnior. Não, ele não assina o documento como presidente do Inec. Assina como superintendente de Microfinança e Agricultura Familiar do BNB. Só depois, Lyra Júnior deixa o BNB. Em agosto de 2017, assume a presidência executiva do Inec. Detalhe: o contrato que ele assinou ainda estava em vigor.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: