Odebrecht não aguenta a pressão financeira e quer vender a Braskem

A oferta da fatia da Odebrecht na Braskem via mercado de capitais pode ter mais dificuldade de andar do que foi imaginado. Na falta de um comprador, a venda do bloco de ações pela bolsa foi a saída encontrada. Desta maneira, hoje o grupo da Novonor, novo nome da Odebrecht, que está em recuperação judicial, trocaria sua participação por dinheiro ainda este ano a atenderia aos desejos dos bancos credores que querem aproveitar a valorização dos papéis da petroquímica. Algumas fontes afirmam que não comprariam o papel. Entre os motivos está o fato que o ciclo de alta das commodities deve se encerrar esse ano e de que existem muitas incertezas em torno da companhia, como o tamanho do passivo ambiental nas operações de extração de sal-gema em Alagoas. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: