O estrago foi feito: cabe à delatora provar as acusações contra mais de 68 nomes na Operação Faroeste

Desde o último final de semana que o Superior Tribunal de Justiça sabia que a delação premiada da desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia, Sandra Inês, sobre a Operação Faroeste, tinha vazado. Após a revelação, não tem como impedir a sua divulgação porque a delação premia o seu autor das punições que por ventura ele venha a sofrer.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: