Por que Paulo Guedes perdeu a disputa no governo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, começou com pinta de primeiro-ministro. Juntou sob o seu comando os antigos ministérios da Fazenda, do Planejamento e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Aos poucos, foi perdendo poder. A corrosão do prestígio de Guedes se deu por diversas razões. Mais de uma vez ele se meteu a negociar com o Congresso. Como não tem experiência alguma no assunto, não é surpresa que tenha perdido uma parada atrás da outra. Auxílio emergencial, reforma tributária, reforma administrativa, IRPJ, orçamentos de 2020 e 2021 são só alguns exemplos. Um analista aponta outro motivo nas derrapadas de Guedes. Ele negocia em Brasília como se transaciona um ativo no mercado financeiro. Chuta o preço para cima ou para baixo para tentar chegar a um meio-termo. Isso não funciona em Brasília. Quem teve sucesso antes dele primou pela franqueza. Foi assim com seus antecessores como Pedro Malan, Henrique Meirelles, Fernando Henrique Cardoso e Pedro Parente. Escondendo o jogo aqui e ali, ele foi perdendo a credibilidade. É como na história dos três porquinhos: Prático deixou de acreditar nos seus irmãos porque foi enrolado com o aviso de que o lobo estava chegando.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: