O pastor evangélico envergonha diplomacia brasileira

Há quatro meses, o presidente Jair Bolsonaro indicou o pastor evangélico e ex-prefeito do Rio, Marcelo Crivella, para ser embaixador do Brasil na África do Sul. Com ficha criminal pelos atos que praticou na prefeitura do Rio, até hoje o pastor não foi recebido pelo presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, o que deixa o Itamaraty em situação extremamente desconfortável. Aliás, no plano internacional, o presidente Bolsonaro sofre restrições dos Estados Unidos e dos maiores países da Europa também.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: