Caminhoneiros desafiam governo e asseguram que haverá greve no dia 1º de novembro

Irritados com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, que antecipou que não haveria greve e foi surpreendido com a primeira no Pará, os caminhoneiros reafirmaram, ontem, que não dialogam mais com ele. Imediatamente, Tarcísio deu declarações à imprensa afirmando que os caminhoneiros não mais teriam o chamado auxílio que o presidente Bolsonaro prometeu. Nesta queda de braço, entre caminhoneiros e o governo, quem vai sofrer é o povo, porque para Tarcísio e para o presidente da República não faltarão gêneros alimentícios, belos vinhos e sobretudo tranquilidade. Até segunda-feira, o coro vai comer. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: