Punição ampliada do ex-presidente da CBF facilita eleição de baiano que ocupa interinamente o cargo

A comissão de ética da CBF acaba de suspender por mais 20 meses o presidente da entidade, Rogério Caboclo, acusado de assédio sexual e moral contra funcionária da entidade. Com isso, ele não vai presidir o próximo pleito da CBF. Facilita, assim, a eleição do baiano Ednaldo Rodrigues, que interinamente vem ocupando o cargo. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: