Nas eleições do Tribunal de Justiça da Bahia o “titular” afastado não votou, nem mesmo seu suplente

Nas eleições para presidência do Tribunal de Justiça da Bahia esta semana Gesivaldo Britto, Olegário Caldas, Ivanildo Silva, Maria do Socorro Santiago, Ligia Ramos, Maria Osório Pimentel e Sandra Inês não puderam votar. Foram afastados pela própria Justiça. O curioso é que os seus suplentes também não puderam votar. Até o final do ano, o STJ em Brasília assegura que o número de impedidos vai aumentar. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: