Personagem de Ziraldo II

Na petição ao CNJ, dentre outras molecagens, o magistrado alterou a verdade dos fatos e quis fazer o CNJ entender que foi o atual Presidente do Tribunal que em 2020 e 2021 fez pagamentos (supostamente) indevidos aos serviços. Apesar de ter pedido sigilo ao CNJ, para não saberem quem fez a travessura, na sua petição, Jonny Maikel demonstra que o que quer é fazer um “terceiro turno” das eleições do Tribunal, tentando desmoralizar o TJ/BA perante o CNJ, só porque o candidato do grupo que ele obedece perdeu as eleições para o Des. Nilson Castelo Branco. Nessa briga quem perde são os servidores e a imagem dos magistrados baianos perante o CNJ e a sociedade.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: