A oportunista Bia Kicis

Ela era uma simples advogada em Brasília. Se juntou aos movimentos do impeachment de Dilma Rousseff. Quando a Lava Jato varria o Brasil, ela se integrou ao movimento e ficava embaixo dos carros de som pedindo para subir e falar. Foi na esteira da Lava Jato que ela se elegeu deputada federal e se aproximou do presidente Jair Bolsonaro. A partir daí, quando Sérgio Moro foi para o Ministério da Justiça, ela quase que diariamente conversava com o ministro. Moro saiu, ela passou a atacá-lo. Ontem, teve a ousadia de atacar o governador da Bahia quando ele disse que queria, sim, a ajuda da Argentina e do Japão. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: