Decisão para beneficiar réu confesso da Lava Jato agita o Tribunal de Justiça da Bahia

Desde que a Operação Faroeste foi deflagrada, o Tribunal de Justiça da Bahia passou a sofrer punições e críticas dos Tribunais Superiores de Brasília. Agora, a decisão do juiz George James da Costa Vieira beneficiando o réu da Lava Jato, o empresário Dermeval Gusmão, fez com que a nova mesa diretora da casa voltasse a se preocupar, já que é desejo dela tentar recuperar a imagem de seriedade do Tribunal de Justiça da Bahia.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: