Augusto Aras tem que rezar para a reeleição de Bolsonaro

O procurador-geral da República, o advogado baiano Augusto Aras, tem sido alvo de duras críticas, bem como de comentários violentos que atingem duramente o seu cargo. Da pré-candidata à presidência da República, a senadora Simone Tebet, eis que dura declaração para um magistrado que não respondeu: “PGR representa o Ministério Público, órgão máximo de fiscalização e controle, mas simplesmente esquece seu papel, atribuição, e vai ser mero servo do presidente da República”. Mais adiante novas críticas: “submisso, capacho”, assim Augusto Aras é adjetivado em Brasília.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: