Canalhice

O site tomou conhecimento de uma alta fonte da saúde pública, entendedor do assunto, que tudo não passa de um pretexto para enrolar o eleitorado. Essa mesma fonte deu provas de que o discurso do Palácio Tomé de Souza é mentiroso e que existe em curso um projeto de lei encaminhado pelo prefeito Bruno Reis, no qual a Câmara de Vereadores estaria sendo cooptada para aprovar, a toque de caixa e no escurinho do cinema, a criação de 400 cargos, justamente para acomodar os acordos políticos de ACM Neto e de alguns poucos vereadores assanhados. Longe de uma contradição, tudo isso beira a uma canalhice com o contribuinte. O Ministério Público precisa urgente intervir na baixaria que virou a relação entre o Executivo e o Legislativo da capital baiana.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: