Bolsonaro mente nesta briga com a Petrobras

O presidente Bolsonaro mente quando simula briga com a Petrobras. Ele sabe que não conseguirá baixar os preços dos combustíveis e que a culpa não é da Petrobras. Além da evidente influência de preços internacionais, os aumentos têm muito mais a ver com a desastrosa política econômica do seu “Posto Ipiranga”, apelido profético que deu ao seu ministro de Economia, do que com a Petrobras. O capitão simula uma briga com a estatal, troca de presidentes, troca o Conselho de Administração, xinga, culpa governadores. Tudo encenação. Ele sabe muito bem que é impossível baixar os preços dos combustíveis com a forte desvalorização do real, com inflação e juros de dois dígitos. A sua palhaçada em torno dos preços, entretanto, está saindo pela culatra. Como os preços não param de aumentar, ele perde a credibilidade, perde popularidade, perde eleitores, perde apoio dos governadores. Aliás, até governadores da sua base estão evitando citar seu nome pra não perder apoio do eleitorado. O seu fidelíssimo candidato ao governo de São Paulo, Tarcísio Freitas, parou de basear sua campanha no apoio de Bolsonaro. Em recente entrevista a Leda Nagle citou Bolsonaro apenas uma vez no final. Os governadores, então, nem se fala, estão furiosos com a perda de receita do ICMS quando mais precisam de recursos para terminar obras as vésperas das eleições. Pelo jeito, não será a Petrobras, mas o seu Posto Ipiranga que acabará com o sonho da reeleição.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: