A Bahia tem o dever de repetir o Rio e homenagear o Leopardo Negro que foi o maior lutador de Jiu Jitsu da boa terra, o inesquecível Waldemar Santana

O projeto “Negro Muro”, do artista Cazé, acaba de homenagear, no Rio de Janeiro, um dos vultos negros mais destacados e brilhantes do Jiu Jitsu nacional, o baiano Waldemar Santana, que no dia 24 de maio de 1955, em memorável e inesquecível luta, derrotou uma das lendas do Jiu Jitsu brasileiro, o então imbatível Hélio Gracie. Durante anos Waldemar Santana virou uma lenda pelo seu feito e, sobretudo, porque saiu da Bahia com 22 anos e no Rio de Janeiro se consagrou com vitórias extraordinárias. O governador da Bahia tem o dever de homenagear Waldemar Santana imitando o Rio de Janeiro, que sempre destaca e homenageia os vultos mais importantes da Bahia. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: