Garoto de recadinho

Quem também anda todo serelepe, acusando o presidente da Câmara de Salvador de impor terrorismo com os servidores da Casa é o vereador Duda Boy Sanches. Esse coitado, segundo apurações de bastidores, não tem o mínimo perfil para a política e vive à base de remédios que são a sensação do momento, dão euforia e garantem foco a quem é desfocado. Duda Boy, que recentemente foi desmoralizado por um par no Plenário Cosme de Farias, dada à sua incompetência própria de juvenil, é filho de Alan Sanches, acusado de desvio de dinheiro público por meio de contrato de publicidade fraudulento quando exerceu a presidência da Câmara de Salvador. Quem o acusa não é nemamigoneminimigo e sim o Ministério Público da Bahia. A ação de improbidade administrativa ajuizada pelo MP-BA pede o bloqueio de meio milhão de reais, em valores corrigidos, e está na 5ª Vara Civel da capital, onde a qualquer momento o bacenjud vai cantar. Duda Sanches, apelidado de Boy Magia, era noivo de uma brilhante advogada que até pouquíssimo tempo trabalhava na SUCOM e a trocou, repentinamente, por uma jovem endinheirada, com quem casou rapidamente. Garoto esperto. Duda deveria pedir apuração de denúncia de assédio que os servidores da SEFAZ-SALVADOR fizeram contra a secretária Giovana Victer, a quase carioca que segundo o SINJORBA dá esporro e agride todo mundo. Aliás, essas denúncias de assédio na prefeitura estão paradinhas. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: