Tia Eron também é vítima

Numa tarde no início de 2018, a vítima de assédio moral foi a deputada federal Tia Eron, então secretária municipal de promoção social e combate à pobreza. Durante reunião no Palácio Tomé de Souza, entrou na pauta um convênio com o governo federal que envolvia repasse de recursos para o Parque Social, ONG que, na época, era presidida pela mãe do prefeito. Algo soou mal na abordagem desta questão, que ACM Neto encarnou os piores momentos de Toninho Malvadeza, o avô, e começou a vociferar: “Você está expondo minha mãe”. E tome a vituperar e espinafrar a deputada, que atônita tremia sob os olhares constrangidos dos presentes. Quem presenciou a tétrica cena disse que o prefeito só não foi no pescoço da secretária por causa da sua diminuta envergadura. Depois desse trauma, Tia Eron logo se desincumbiu do cargo e voltou à Brasília. Já a progenitora do prefeito deixou a presidência da ONG.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: