Na mosca

Este blog antecipou que o candidato Jair Bolsonaro não iria a nenhum debate. Não foi e nem irá. Com a eleição praticamente ganha, o seu comitê advertiu o candidato de que o Grupo Globo tem feito tudo para derrubá-lo. A não ida dele a Globo perde audiência e muito dinheiro porque o debate é sempre dividido em cotas publicitárias milionárias. Pena que a Rede Bandeirantes também perde dinheiro e audiência, já que também havia programado o debate.

Os Marinho preocupados

A eleição de Jair Bolsonaro para a presidência da república é uma preocupação para os herdeiros da Globo. O grupo deve alguns milhões no empréstimo do BNDES. Tem prioridade na publicidade oficial e na sua programação é visível publicidade do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Petrobras, BNDES, Banco do Nordeste e vários Ministérios. A vida dos Marinho não será fácil e eles vão mandar mais no governo como têm feito até agora.

Mais uma derrota

O presidente nacional do DEM, prefeito de Salvador ACM Neto, sofre mais uma derrota. Eduardo Paes, o seu candidato ao governo do Rio de Janeiro, está sofrendo uma derrota humilhante para Witzel, que faz sua estréia na política. Desde que assumiu a presidência do DEM, Neto é um colecionador de derrotas. Perdeu o governo da Bahia, foi contrariado pelo seu candidato José Ronaldo, que escolheu apoiar Bolsonaro. Perdeu a presidência da república com Geraldo Alckmin e derrotou alguns deputados amigos como José Carlos Aleluia, Benito Gama e Antônio Imbassahy.

Fuga presidencial

O presidente Michel Temer embarcou às pressas neste final de semana para São Paulo. Uma nova e grave denúncia foi desfechada contra ele, seu ministro Moreira Franco e seu amigo famoso, Coronel Lima. O autor da denúncia foi o dono da Engevix, José Antunes, que em depoimento na Justiça e na Polícia Federal disse ter entregue ao Coronel Lima 1 milhão de reais para facilitar a sua vida em obras na Eletronuclear. Este final de governo tem sido desastroso para Temer e a sua turma porque já estão na cadeia Eduardo Cunha o ex-ministro Geddel Vieira Lima o ex-ministro Henrique Eduardo Alves em prisão domiciliar, e por certo que ele, Moreira Franco e Eliseu Padilha dificilmente não farão companhia aos seus companheiros depois do dia 1 de janeiro de 2019.

Mais de um milhão e meio por dia

A doze dias para a votação para o segundo turno Jair Bolsonaro tem 19 milhões de votos na frente de Fernando Haddad. O candidato do PT, se quiser alcançar o líder nas pesquisas, terá que conquistar a partir de hoje 1 milhão e meio e votos por dia. Será que o PT acredita em milagre?

Ciro cuida da saúde física e política

Nesta quinta-feira Ciro Gomes volta da Europa para onde foi cuidar de sua saúde física, afinal a cirurgia que fez na próstata apresentou problemas na campanha no primeiro turno.  Ciro quer agora cuidar da saúde política e seus amigos mais próximos não querem que ele se envolva na campanha de Fernando Haddad do PT, cuja chances de vitória foram afogadas pelo próprio irmão de Ciro que esta semana declarou que o PT errou em não fazer uma mea culpa nos seus atos de corrupção. Cid Gomes foi mais longe ao declarar que o PT já perdeu a eleição. Este fato enterra as pretensões de Fernando Haddad de voltar a procurar Ciro em busca de apoio.

Abilio apanhado

Havia muito o empresário Abílio Diniz estava na mira do Ministério Público Federal e da Polícia Federal. Agora denunciado na Operação “Carne Fraca” cai por terra seu desejo de participar de ações moralizadoras do Governo Federal. O inquérito que fundamenta a denúncia revela conversas pra lá de comprometedoras de Abílio com seu time e práticas criminosas à frente da BRF. Dono de uma fortuna razoável, Abílio havia sido citado em outros casos polêmicos, como a disputa com o grupo francês Casino, quando tentou articular o apoio do Governo Federal e angariar recursos do BNDES para comprar o controle de uma rede de supermercados. Enfim, cai a máscara de mais um “Campeão Nacional”, que foi beneficiado pelo PT através do então ministro da indústria e comércio Fernando Pimentel.

Outubro negro para família Vieira Lima

Dona Marluce depõe por videoconferência no dia 30 e os filhos Geddel e Lúcio no dia 31 de outubro. Eles vão depor para dizer ao STF como conseguiram ganhar os 51 milhões de reais que foram encontrados em um bunker deles.

Centrão quer presidência da câmara

O centro – leia-se PR, PP, PRB, e Solidariedade – tem 155 deputados federais, quer lançar um candidato à presidência da Câmara e está pensando em Rodrigo Maia do DEM do Rio, que para se eleger teve apenas pouco mais de 70 mil votos. Isto porque o candidato Sérgio Zveiter desistiu da candidatura e transmitiu alguns votos. Em troca Zveiter foi suplente de Cesar Maia, pai de Rodrigo, que também foi derrotado para o Senado.

Haddad x Edir Macedo

O ataque desferido pelo candidato Fernando Haddad contra o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Assembleia de Deus, tem consequências imprevisíveis para o PT. Hoje os evangélicos no Brasil somam mais 60 milhões de pessoas. No PT uma reação forte contra Haddad foi anunciada internamente porque o bispo Edir Macedo, em nota oficial divulgada, revelou que em eleições passadas apoiou o ex-presidente Lula. Agora quando ele apoia Jair Bolsonaro a sua igreja sofre um violento ataque de Fernando Haddad. Assim ficará muito difícil Haddad alcançar Bolsonaro que nas pesquisas já atinge 18% a 20% de diferença.

Uma fortuna colossal

Complicou ainda mais a situação do advogado Tiago Cedraz, filho do ministro Aroldo Cedraz. A PGR, que denunciou pai e filho, apresentou dados da Polícia Federal e da Receita Federal onde Tiago Cedraz tem uma fortuna de quase 25 milhões de reais, tal fortuna conquistada em pouco mais de 5 anos. Cedraz mora em uma mansão no Lago Sul e no seu escritório há vaga para centenas de carros. Também a fortuna do pai é alvo de investigação e tudo indica que pai e filhos vão ser denunciados.

Fila

Os principais candidatos aos governos neste segundo turno querem o apoio de Jair Bolsonaro. No Rio de Janeiro os dois adversários já foram avisados de que Bolsonaro será neutro nas eleições cariocas. Em São Paulo o candidato do PSDB tentou falar com Bolsonaro no último sábado e não conseguiu. Ele garante que vai conseguir o apoio de Jair Bolsonaro. Em Brasília o candidato que está na dianteira quer o apoio, mas Bolsonaro ainda não se definiu. Como se vê, Jair Bolsonaro é hoje o maior cabo eleitoral do país.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: