Na mosca: a Bahia sempre na rota da Polícia Federal

Este blog, quase que semanalmente, destaca que a Bahia está sempre na rota das operações da Polícia Federal. Ontem, o fato se repetiu quando em dez estados uma operação gigantesca estourou uma rede de narcotraficantes que roubaram milhões de dólares do país, bem verdade que muitos dos seus integrantes foram presos. O fato é comprometedor para um estado que sofre pela ação criminosa de alguns dos seus habitantes. Não é segredo para ninguém que, além de Salvador, outras cidades baianas estão em roteiros de corrupção e crimes como Feira de Santana, Ilhéus, Juazeiro e outros municípios. Hoje, Salvador está tomada por facções criminosas, principalmente ligadas ao PCC. A sua rede de combustíveis na sua grande maioria tem o domínio desses criminosos. Os bairros mais populosos estão entregues as facções criminosas diante de uma Secretaria de Segurança Pública que já se mostra impotente. A teimosia das autoridades policiais baianas não quererem fazer parceria com a Polícia Federal tem levado os baianos a viver momentos de insegurança

Inovação em aluguel de veículos

A Audi é mais uma montadora a investir nas estratégias de aluguel de carros. O programa Audi Luxury Signature consiste em oferecer modelos da marca para locação, com 2 mil quilômetros de franquia por mês, seguro, IPVA, licenciamento e assistência 24h inclusos. Segundo a empresa, o aluguel mensal do modelo A-6 custa R$ 9500,00. Bela ideia.

O trio vitorioso das eleições municipais destaca um baiano

MDB com 777, PP com 682 e PSD com 652 são os três partidos políticos com maior número de prefeitos eleitos no primeiro turno das eleições municipais. O presidente do PSD nacional, ex-ministro Gilberto Kassab, destaca o presidente do seu partido na Bahia, o senador Otto Alencar, que elegeu quase que metade dos eleitos. O presidente do PP, o senador Ciro Nogueira, quer tentar recuperar a imagem do presidente Jair Bolsonaro levando-o para integrar os quadros do seu partido. Ele sabe que pode tentar recuperar Jair Bolsonaro.

PSB, o destaque da esquerda

O PSB já tem 251 prefeitos e pode chegar a 259 no segundo turno. É o partido da esquerda com melhor desempenho. PT, a grande decepção, tem 168 eleitos e pode chegar a 193. A força maior do partido é no Nordeste.

Rui é aposta do PT para sucessão presidencial

O governador da Bahia, Rui Costa, entrou nas apostas petistas para disputar a próxima sucessão presidencial. Precisará conquistar governadores do Nordeste para sua candidatura e a solução será quando o ex-presidente Lula for morar na Bahia e de lá iniciar uma campanha pelo Nordeste.

Susep revoluciona

Finalmente a Susep se prepara para uma revolução na área de seguros. Apesar do lobby da CenSeg e da FenSeg, que defende a burocratização das atividades relacionadas aos seguros para preservar o domínio das seguradoras atuais, novas regras, algumas já em consulta pública, deverão favorecer a entrada no mercado de centenas de “Insurtechs” nos próximos meses.

TCU atende ao lobby

Em todos os cantos do planeta, geradoras de energia limpa e renovável são incentivadas pelos governos devido aos benefícios que trazem para a sustentabilidade e o meio ambiente. Com base nestes incentivos, centenas de milhares de telhados em todo o Brasil passaram a abrigar micro geradoras de energia nos últimos anos. No entanto, uma decisão do Tribunal de Contas da União, na última quarta-feira, determinou que a Aneel tem até 90 dias para apresentar um plano de ação para acabar com a diferenciação tarifária dos consumidores de geração distribuída. 

TCU atende ao lobby II

Usando a justificativa de que é preciso acabar com um subsídio cruzado, a infeliz decisão do TCU só atende ao lobby das distribuidoras de eletricidade, a maioria controlada por grupos estrangeiros, que detém concessões federais para operar milhões de quilômetros de redes no país. Para elas, não é nada interessante ter consumidores gerando sua própria energia através de painéis solares instalados nos telhados de suas residências e comércios.

O Amapá pode ser aqui

Em um país onde apagões como o do Amapá ainda acontecem, acabar com os incentivos para a geração distribuída, como foi deliberado pelo TCU na última quarta-feira, poderá custar a estabilidade do sistema elétrico. Com bilhões de reais investidos por cidadãos desde a criação de incentivos, a geração de energia dos painéis solares das residências e comércios tem aumentado razoavelmente a confiabilidade do sistema por gerar energia ao lado do consumo. Diferentemente da tese defendida pelo TCU, os incentivos à geração distribuída tem retornado sim a todos os consumidores, uma vez que, gerando energia próxima ao consumo são economizados bilhões de reais que teriam que ser investidos em linhas de transmissão e subestações para trazer energia de grandes plantas localizadas no meio do nada como, por exemplo, Belo Monte.

Uma barbárie racista e os oportunistas de plantão (I)

A brutal violência no assassinato do homem negro Beto Freitas foi de uma crueldade desumana. As cenas foram um tapa na cara de uma sociedade que trata os negros com doses muito maiores de intolerância e desconfiança, e aceita o gatilho mais frouxo da violência sempre pronto para disparar contra eles por motivos os mais fúteis. Isso se chama racismo. Autoridades, imprensa, intelectuais, artistas logo se aproveitaram da janela de visibilidade do ato de selvageria e tiraram do armário sua fantasia antirracista. Santa hipocrisia! Narrativas ao vento para um racismo endêmico. Sem priorizar e buscar soluções para valorizar e soerguer das ruínas a Educação no Brasil, única capaz de formar uma sociedade pluralista e justa, podemos esperar mais barbáries não só contra os negros, mas também contra as minorias ainda excluídas.   

Uma barbárie racista e os oportunistas de plantão (II)

A OAB publicou importante e contundente missiva condenando o crime de racismo e seu compromisso de acompanhar sua elucidação, digno da gravidade do ato e se valendo dos seus propósitos. Mas fica uma dúvida em relação a OAB pela sua demonstrada omissão de propósitos quando falamos de outra mazela endêmica no Brasil: a corrupção. O louvável e enérgico manifesto contra o racismo não encontra nada correlato na OAB para condenar a corrupção, a entidade até aceita a prática entre seus quadros: dois pesos, duas medidas? Já o nosso psicopata de plantão na Presidência criticou o ato pela sua violência e não pelo racismo. Sua inteligência emocional vacilante tem dificuldades para entender a gravidade do que se passou.

A dupla de trapalhões: Bolsonaro e Mourão envergonham o Brasil

Foi mais um final de semana em Brasília em que o presidente Jair Bolsonaro e seu vice Hamilton Mourão receberam críticas no Brasil e no exterior. Bolsonaro afirma que “importamos a discriminação racial”. Mourão usou uma frase racista: “No Brasil não existe racismo”. Poucas vezes o Brasil teve uma dupla tão desastrada como essa. Pena que ambos são do Exército, um capitão da reserva e outro general da reserva.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: