Reforço na blindagem

Após contratar figuras públicas como o ex-ministro da Fazenda Eduardo Guardia como executivo e manter o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, como membro do conselho do BTG Pactual, o banqueiro e ex-presidiário André Esteves tenta reforçar sua blindagem com a aquisição indireta da Editora Abril. Com a transação, Exame e Veja receberam a missão de ajudar a recriar a desgastada imagem do banqueiro, que há muito tempo faz parte de diversos inquéritos da Lava Jato. Com a saída de sócios de peso do BTG, após a prisão de Esteves e antes de seu retorno oficial ao banco, a necessidade de um reforço na blindagem para o banqueiro virou premente, uma vez que aumentou a lista de ex-amigos e sócios que sabem demais, alguns deles seus novos desafetos e concorrentes.  

NOVA Demagogia

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (NOVO), parece já ter se esquecido de uma das principais promessas que fez durante a campanha. Após anunciar nas redes sociais a venda de um dos mais velhos aviões do governo de Minas Gerais em um leilão por cerca de R$2 milhões na última semana, Zema chegou em Brasília ontem para participar de um evento em um dos mais novos jatinhos do estado, um Cessna Citation 650 1993. Segundo o site Controller, um dos maiores portais de venda de aviões usados do mundo, uma aeronave do mesmo modelo ano pode ser adquirida por cerca de R$5 milhões nos Estados Unidos. Com os impostos de importação, por aqui uma aeronave deste modelo custaria cerca de R$7 milhões. Pelo visto, ao invés de poupar dinheiro do contribuinte, o que Zema queria mesmo era se livrar do velho Learjet do governo mineiro para não ter o risco de voar na lata velha.

Reação popular: bandida e ladrões

No último domingo no aeroporto de Madri a ex-presidente Dilma Rousseff, acompanhada de uma jovem, foi recebida com xingamentos: “bandida, bandida, bandida”. Isso em madri, já ontem no Rio, Michel Temer, Moreira Franco e o restante da quadrilha ao serem soltos a reação popular também foi uma: “ladrão, ladrão, ladrão” como se vê apesar da justiça ter liberado ou fazer vista grossa para corrupção a população brasileira seja aqui no país ou fora está reagindo. Vai ficar difícil como está para essa gente circular de avião ou de outro transporte qualquer. Eles estão marcados pelo carimbo da corrupção.

Paulo Marinho no PSDB do Rio

O governador João Doria de São Paulo quer reconstruir o PSDB em nível nacional. No Rio onde o partido tem uma atuação pífia convidou Paulo Marinho, suplente do senador Flávio Bolsonaro, para presidir o partido tucano nos próximos anos. Marinho aceitou e aí mais um passo para João Doria que quer ser candidato à sucessão presidencial substituindo Jair Bolsonaro.

O Grupo Globo perde mais uma

O Grupo Globo fez o possível e o impossível para transformar o deputado federal Rodrigo Maia como líder político na nova previdência social, chegou ao ponto de que até agora não revelou que Moreira Franco é sogro de Maia. Bateu o que pode no clã Bolsonaro só esquecendo que o presidente da República não gosta do Grupo Globo. A atuação da Globo é realmente impressionante, as suas entrevistas são reprisadas de hora em hora. O detalhe é que já não há como reconstruir a ponte entre Rodrigo Maia e o presidente Jair Bolsonaro.

Redes sociais mostram fato inédito

Somente agora chega às redes sociais de todo mundo um fato que a imprensa não noticiou. Em plena Casa Branca em uma visita que fez a Washington o presidente Jair Bolsonaro foi homenageado ao lado do presidente Donald Trump com uma oração evangélica. O ato demonstra como os Estados Unidos como um país laico evidencia o que é democracia.

Mulher de Temer quer ir para o interior

A mulher de Michel Temer, Marcela, quer ir com o filho para o interior de São Paulo. Ontem, antes da saída do marido da prisão, ela estava muito nervosa e pediu a mãe para levá-la para o interior juntamente com o filho. Sabe que é impraticável permanecer na capital principalmente depois da prisão e soltura do marido.

Erro fatal

Há dezesseis anos o deputado federal Inocêncio de Oliveira, que foi um dos maiores nomes da Câmara Federal, disse numa frase “esse rapaz não tem limites”. Era uma afirmação sobre Rodrigo Maia que chegava na Casa. Agora Maia comete mais um erro fatal depois de atacar o clã Bolsonaro e o ministro da justiça e segurança pública, Sérgio Moro. Investe contra o ministro da economia Paulo Guedes. O dado curioso desse rapaz é que agora ele não falou das prisões de Michel Temer e de seu sogro, Moreira Franco. Foi dos melhores aliados de Temer e o seu partido, DEM, ganhou até ministério. Contou com ajuda do sogro durante o Governo Temer, fica viajando para cima e para baixo e sequer dá uma palavra. Aliás, carregado pelo Grupo Globo virou figurinha carimbada. É só ligar a GloboNews, onde ele fala de manhã de tarde e de noite.

Record na frente

Tem sido imparcial o noticiário da Rede Record na área política. Só noticia fatos, não faz comentários e com um detalhe, o presidente Jair Bolsonaro sempre que tem algo importante dá em primeira mão para a emissora do bispo Edir Macedo. Durante todo o dia profissionais competentes divulgam o noticiário com repórteres entrando ao vivo de várias capitais brasileiras. É bom olhar o noticiário da Rede Record.

Reforma salvadora 

A reforma da previdência deixou há muito tempo de ser um compromisso do presidente eleito e vem se transformando na salvação para a maioria dos estados da federação. Sem dinheiro para manter serviços básicos em funcionamento, a maioria dos governadores têm viajado cada vez com mais frequência à Brasília em busca de recursos. Todos eles, sem exceção, têm ouvido da equipe econômica que só haverá dinheiro após a votação e a aprovação da reforma. Pelo visto, a maior articulação da reforma virá dos estados em calamidade e não do Palácio do Planalto. 

Reforma salvadora II

Sem recursos, com orçamentos comprometidos e com despesas cada vez maiores, governadores dos estados da federação, até mesmo os da oposição, estão tendo que trabalhar duro junto às suas bancadas para convencer cada um dos deputados de que não há outra saída para para os estados e municípios, a não ser a reforma da previdência. Sem a reforma, muitos municípios já não recebem mais repasses obrigatórios para saúde e educação e já decretaram estado de calamidade. Sem dinheiro para manter o mínimo, a maioria dos governadores e dos prefeitos já temem um fiasco nas eleições municipais do ano que vem.

O retorno do Cartel Bank

Após assinar um termo de cessação de condutas criminosas, admitir culpa e pagar milhões de multa ao CADE por ter lesado milhares de clientes brasileiros em bilhões de reais, no escândalo que ficou conhecido como Cartel do Câmbio, o HSBC voltou à imprensa brasileira para anunciar que pretende remontar um banco comercial no país. Mesmo ainda sem a licença para operar uma carteira comercial, o polêmico HSBC, que só detém uma licença de banco de investimentos no Brasil, há meses tem se posicionado perante clientes e o mercado como se já tivesse obtido as autorizações do Banco Central, o que é um crime. Para um banco acostumado a pagar multas pesadas aos reguladores de todo o mundo devido a ilícitos, a promover a lavagem de dinheiro, como ficou constatado no escândalo Swissleaks e no apoio aos cartéis de droga do Mexico, e por lesar clientes, como ficou comprovado no Cartel do Câmbio, propaganda enganosa há muito tempo faz parte do negócio. Após tantos escândalos e crimes confessos, não será uma tarefa fácil para o Banco Central, sob o comando de Paulo Guedes, ampliar a licença do HSBC no Brasil, especialmente porque na atual administração da instituição no país o que mais faltam são homens probo, de boa fé e de reputação ilibada.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: