Absurdo

Como alguém pode controlar uma urgência ou emergência médica? É o que quer o Governo da Bahia com um projeto encaminhado à Assembleia Legislativa, que limita o uso de atendimento de urgência e emergência do Planserv, o plano de saúde do Governo do Estado, que atende 500 mil beneficiários, entre servidores e familiares.

Suicídio coletivo

Com a desistência, cada vez mais provável, do ex-governador Geraldo Alckmin de concorrer à Presidência da República, o PSDB caminha a passos largos para perder não só a disputa pelo Planalto, mas também o governo do Estado de São Paulo. A substituição de Alckmin por Doria será um suicídio coletivo.

Escândalo iminente

Os tribunais arbitrais, criados para desafogar a Justiça brasileira, ainda vão se tornar caso de polícia. Com grandes somas em jogo, resultados estão sendo colocados em suspeição. Os tribunais arbitrais são os preferidos de grandes empresas e multinacionais, pela rapidez e até pouco tempo, por serem considerados mais confiáveis. Só que esta imagem está mudando. No Brasil as causas milionárias estão nas mãos de menos de 20 advogados, que recebem verdadeiras fortunas e que agora estão tendo resultados contestados. Denúncias já estão sendo feitas de compra de sentenças, quem paga mais, ganha. O escândalo deve estourar a qualquer momento, envolvendo juristas pesos pesados, que estão à frente desses tribunais e com as contas bancárias recheadas.

Tal pai, tal filho

A perda da função pública e a suspensão dos direitos políticos por oito anos do ex-prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia, por improbidade administrativa e por irregularidades no pagamento feito pela Prefeitura à Construtora OAS, confirma um fato: o ex-presidente da empresa, Léo Pinheiro, afirmou em delação premiada que também pagou propina ao filho de Cesar Maia, o deputado federal Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados e pré-candidato do DEM à sucessão presidencial. Vai ficar difícil para o presidente nacional do partido, prefeito ACM Neto, bancar a candidatura do seu amigo Rodrigo.

Com Neymar é diferente

Enquanto a imprensa brasileira discute se a namorada de Neymar deve ou não se afastar dele durante a Copa do Mundo, as demais seleções anunciam convocações sem nenhuma motivação amorosa. Os dois melhores jogadores do mundo, Lionel Messi da Argentina e Cristiano Ronaldo de Portugal, convocados para Copa do Mundo têm merecido elogios pelo comportamento dentro e fora de campo. Uma lição que Neymar deveria aprender.

Só agora?

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso resolveu assumir uma mea-culpa das coisas erradas praticadas pelo seu partido, o PSDB. Afirma que a participação tucana no processo de corrupção merece que seus dirigentes venham a público e assumam no que erraram. A ação poderia começar pelo próprio ex-presidente, que para se reeleger se envolveu no maior escândalo de compra de votos no Congresso Nacional. A ação foi comandada por ele e seu Ministro das Comunicações, Sérgio Mota, ao lado do presidente do Senado Antônio Carlos Magalhães e do presidente da Câmara dos Deputados, Luís Eduardo Magalhães.

MDB dividido

O MDB continua dividido na sucessão presidencial. Ninguém nunca acreditou na candidatura de Michel Temer. Vários integrantes não querem aceitar a candidatura do ex-ministro Henrique Meirelles, que esteve em  Brasília ontem e anunciou que vai disputar o cargo. Meirelles tem muito dinheiro para gastar na campanha, voto ainda não.

O trio de ouro

Na corrida pela sucessão presidencial, três nomes já avisaram de que não necessitam do dinheiro do fundo partidário para as suas campanhas, eles mesmos vão financiar com os próprios recursos. Henrique Meirelles do MDB, só com auditorias faturou mais de R$ 200 milhões. Flávio Rocha do PRB tem uma fortuna calculada acima de R$ 1 bilhão. Josué Alencar, filho de ex-vice-presidente de Lula, José Alencar, é dono da Coteminas e tem uma fortuna avaliada em mais de R$ 1 bilhão. Ninguém sabe porque essa gente quer ingressar na política brasileira no atual momento.

Doleiros vão explodir o Brasil

Os primeiros doleiros presos na Operação ‘Câmbio, Desligo’, estão impressionando a Operação Lava Jato. Eles interferiram na crise do mercado e alguns afirmam que vêm atuando desde a CPI do Orçamento, no governo Collor. Mostram ligações com empreiteiros e políticos, principalmente com as empreiteiras Odebrecht, OAS, Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa. Afirmam e dão detalhes de empresários e políticos a quem entregaram recursos até o desfecho desta nova operação. Como se vê, essa gente é mesmo que corda de caranguejo, quando se puxa um, vem vários.

A dupla de Gilmar Mendes

O ministro do STF, Gilmar Mendes, na semana passada liberou da prisão dois operadores, um do PSDB e outro do MDB. Um deles, Paulo Preto, operador do PSDB tem 100 milhões de dólares confiscados em bancos suíços. O outro, Milton Lira, operador do MDB, tinha mais de 50 milhões de dólares lá fora. Agora, surge Mário Miranda que também operava para os emedebistas, que entregou a Justiça mais de R$ 30 milhões depositados no exterior. MDB e PSDB continuam afirmando que não autorizaram ninguém a recolher dinheiro para eles. Só cadeia para essa gente.

Banco não regula mercado

Ontem em Brasília, os economistas do Congresso Nacional afirmaram que banco não regula mercado. Diziam que de nada vai adiantar a intervenção do Banco Central no mercado enquanto investidores ficarem preocupados com o quadro político e econômico do Brasil.

TCU x OAB

Brasília aguarda o resultado da mais nova luta que surgirá no país. O Tribunal de Contas da União quer que a Ordem dos Advogados do Brasil preste contas dos recursos que recolhe. O lobby começou no Congresso Nacional, e a primeira informação é que só no ano passado a OAB arrecadou mais de R$ 1 bilhão. A briga vai ser boa.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: