Adeus agências II

Para desmontar suas agências e pontos de atendimento, o Banco do Brasil deverá gastar cerca de R$25 bilhões nos próximos dez anos. Além de devolver os imóveis e pagar altas multas, o banco terá que desmobilizar toda uma rede de tecnologia, manutenção e segurança que custa bilhões. Para finalizar, o banco terá que demitir cerca de cem mil funcionários. Como muitos deles ingressarão na justiça do trabalho, as indenizações trabalhistas certamente responderão por grande parte da conta. 

Fugindo das obrigações 

Apesar de ser uma das arenas mais movimentadas do mundo, o Banco do Brasil, que financiou o Allianz Parque, antigo Parque Antártica, nunca recebeu em dia os pagamentos do multi milionário empréstimo tomado pela construtora WTorre para construir o complexo. Para resolver a pendência e evitar a fúria do Tribunal de Contas da União, executivos do banco tentar achar um comprador para substituir a construtora no empreendimento. 

Sem décimo terceiro 

Em Minas Gerais, a expectativa para a Black Friday e o Natal deste ano são as piores da última década. Com o salário dos servidores estaduais e municipais atrasados devido à desastrosa gestão do PT no Estado, a expectativa é que o décimo terceiro salário só seja pago em 2019. Sem os recursos adicionais, muitos lojistas já cancelaram as contratações temporárias de final de ano. 

Adeus agências

O Banco do Brasil criou uma área para organizar o fechamento de suas agências. A estratégia é fechar primeiro todas as agências que ficam dentro de shopping centers e que custam uma fortuna ao banco. Como a verdadeira era digital apenas começando no setor bancário, as agências viraram o maior centro de custo e problemas para os bancos. 

Calamidade mineira

Sem receber os repasses de bilhões em tributos represados de propósito pelo governador Fernando Pimentel (PT), Prefeituras das principais cidades mineiras já planejam parcelar o décimo terceiro ou só pagá-lo no ano que vem. Sem os recursos extras, comerciantes mineiros já se preparam para um natal de vacas magras.

A volta dos mineiros 

Enquanto grande parte dos bancos médios paulistas como Pine, Fibra e Indusval estão encolhendo ou em franca decadência, bancos médios mineiros estão dominando a lacuna deixada pelo oligopólio dos grandes bancos. Inter, BMG, BS2 e o novato Máxima tem incomodado a concorrência com suas plataformas digitais e com o jeito mineiro de fazer e fechar grandes negócios. Com a revolução digital no setor bancário, o que mais de ouve no mercado é que os mineiros voltaram para liderar novamente o setor bancário nacional. 

Na mosca

Este blog antecipou que na primeira reunião do presidente eleito Jair Bolsonaro com todos os governadores eleitos e reeleitos o PT não iria. Só Wellington Dias do Piauí foi. O curioso é que os governadores faltosos são todos da região Nordeste que está com os maiores problemas financeiros e necessitando de ajuda. Mas o PT implacável, entre ele e o povo nordestino, que sofra o povo.

Geddel, Cunha e Alves vão ficar muito tempo na cadeia

O Ministério Público Federal acaba de denunciar mais uma vez 15 pessoas na Operação Cui Bono, que assaltaram a Caixa Econômica Federal, dentre elas o ex-ministro Geddel que já está preso, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha que já está preso e também o ex-ministro Eduardo Alves. A ação policial e jurídica assegura que esses três vão ficar muitos anos na cadeia até porque eles estão também denunciados pela OAS e pela Odebrecht.

Corte em bancos oficiais vão acabar com as farras do futebol

O futuro governo ficou assustado com os gastos e cargos em bancos oficiais. BNDES, Nanco do Nordeste, Banco do Brasil, Banco da Amazônia e Caixa Econômica Federal vão ter que fazer cortes da ordem de 30%. Também os patrocínios para futebol são astronômicos, principalmente na Caixa e no Banco do Brasil. Além disto, estes mesmos bancos gastam milhões de reais com o Grupo Globo. Agora, Rede Record e Rede Bandeirantes querem disputar o mercado do futebol, até porque a Bandeirantes atravessa uma das suas piores crises.

A decepção de Lula

Quem esteve com o ex-presidente Lula antes dele prestar depoimento, observou a sua decepção com a militância do PT. Em Curitiba eram poucos os adeptos petistas que estavam prestando solidariedade ao ex-presidente. Lula responsabiliza o atual governo que está cortando milhares de bolsas famílias, principalmente no Nordeste. Bahia, Alagoas, Pernambuco Ceará, Pará e Maranhão vão ter mais um pente fino o que vale dizer novos milhares de bolsas famílias serão cortados. O curioso nisso tudo é que os beneficiados não reclamam quando são atingidos.

Marcelo entrega Gradin na Lava Jato

Marcelo Odebrecht não perdoa. Agora na sua mais nova delação premiada na Operação Lava Jato acaba de abater Bernardo Gradin, ex-presidente da Braskem, que teve a situação agravada pelos dados revelados por Marcelo onde a Petrobras, sócia da Braskem, foi ludibriada por Gradin. Vale lembrar que Bernardo é filho de Vitor Gradin, aliado de Emílio Odebrecht, hoje inimigo do filho Marcelo. A situação financeira da empresa é grave, está vendendo ativos e agora mesmo tenta renegociar uma dívida de 3 bilhões de dólares com vários credores.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: