Moro imbatível

A mais nova pesquisa eleitoral que está sendo divulgada neste final de semana atesta mais uma vez que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, é o candidato preferido do brasileiro para sucessão presidencial. A pesquisa FSB/Veja envolve todos os pré-candidatos e revela mais uma vez que Moro ganha de Fernando Haddad, Ciro Gomes, João Doria, Luciano Huck e outros pretendentes com larga margem de diferença. O fato atesta o amadurecimento do eleitor brasileiro e revela uma curiosidade: Moro vence em todo o país.

Bolsonaro acompanha Moro

O presidente Jair Bolsonaro foi na última quinta-feira a Florianópolis acompanhando o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Entregou ao estado de Santa Catarina uma nova sede nacional da Polícia Rodoviária Federal nomeando mil agentes. A unidade dá a Santa Catarina mais uma segurança com a força policial poderosa e das mais respeitadas do país em cronograma traçado pelo ministro Sérgio Moro.

Um dos maiores nomes da imprensa brasileira é tragado pelo empresariado

José Roberto Guzzo, um dos melhores nomes da imprensa brasileira, quiçá internacional, anunciou sua saída da Veja. Ele foi censurado de maneira brutal e vergonhosa quando em mais um artigo revelava a corrupção no Supremo Tribunal Federal. A crise de credibilidade e respeitabilidade do STF estava sendo atacada por Guzzo, mas infelizmente os empresários que compraram a revista Veja censuraram o extraordinário jornalista.

Bolsonaro não precisa de oposição

Ontem em Brasília, uma frase dominava as rodas políticas: “O presidente Jair Bolsonaro está dando descanso à oposição”. Afinal os três filhos do presidente e o seu partido PSL se encarregam desse trabalho. Deputados foram expulsos e a crise ainda tende a se agravar muito mais. 

A CBF no mapa

Os novos deputados federais e senadores têm um sonho. Querem constituir uma CPI para abrir a caixa preta da CBF onde o seu presidente ganha R$350 mil por mês. O técnico Tite promove o jogador que a CBF quer, valorizando ou não o seu passe. Flamengo, Bahia e Atlético Paranaense estão dando demonstração de que têm bons dirigentes, têm finanças saudáveis, times de ponta e não querem nenhum acordo com a CBF. A ligação da CBF com o grupo Globo é também motivo de investigação. Depois da Lava Jato está na fila a Lava CBF.

Turismo no Nordeste já sente os reflexos da crise

Neste final de semana, inúmeras agências do sul e do centro-oeste do país cancelaram excursões para os estados nordestinos afetados com a destruição das praias com óleo de petróleo. Ontem, se falava em Brasília que os novos governadores do PT deverão promover uma reunião para uma decisão madura e séria. Não adianta reclamar da União que não tem culpa, aliás, se tem, é igual a dos próprios governadores. 

Governo do Rio vai recuperar o sambódromo

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, resolveu recuperar o sambódromo para o carnaval do próximo ano. Embora atacado pelo grupo Globo, o governador está pensando no povo carioca e pode haver uma surpresa, a Globo pode perder a prioridade de transmitir com exclusividade os desfiles das escolas de samba. 

Barroso enquadra Toffoli

O ministro do STF Luís Roberto Barroso, que tem se destacado pelo talento e pela posição de independência, enquadrou o presidente da Casa, Dias Toffoli, no decorrer de discussão sobre fundo eleitoral. Toffoli foi rebater uma afirmação de Barroso que é contra a corrupção, o ministro carioca não perdoou, atirou em Toffoli e ganhou as redes sociais. 

Rui e Otto, uma aliança com prazo

O governador Rui Costa e o senador Otto Alencar têm uma amizade com prazo de validade. O sonho do governador da Bahia é levar seu padrinho político Jaques Wagner a uma nova eleição para governador da Bahia a fim de blindá-lo contra a Lava Jato. Otto, que adiantou nesse blog, será candidato ao governo pouco tem falado com Rui.

Juiz federal suspende expansão do porto de Salvador

Uma nova suspensão foi determinada pela Justiça Federal quanto às obras de ampliação do porto de Salvador avaliada em 715 milhões de reais. O grupo Wilson Sons é punido mais uma vez, já que em 2016 conseguiu a prorrogação por mais 25 anos, mas tem um passivo na Justiça impagável. Dificilmente essas obras serão realizadas com este conhecido grupo infrator.

Quanto vale uma ação da Odebrecht?

Quando Emílio Odebrecht operou a mudança societária do grupo Odebrecht afastando antigos sócios do seu pai Norberto, os Gradins dobraram a posição acionária assumindo a vice-liderança do grupo. Ocorre que chegou a Operação Lava Jato e liquidou não só eles como também a própria Odebrecht. Agora, o grupo Gradin prova o gosto amargo da traição, enquanto Emílio continua sendo objeto de ataques que dificilmente não atingirão em cheio ele e seus amigos do grupo Odebrecht. 

O fim de Doria

O bate boca do governador João Doria em um evento na cidade de Taubaté com apoiadores do presidente da República demonstra o desespero do tucano para resgatar o pouco que ainda restou de sua credibilidade junto ao eleitorado. Sem ter o que mostrar em termos de resultados, Doria, que ganhou a eleição por uma margem apertada graças à aliança com Bolsonaro no seguro turno, enterra e destrói a passos largos seu futuro político.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: