Palocci versus Bancões

A delação de Antonio Palocci voltou a movimentar a alta cúpula dos grandes bancos da região da Faria Lima e Paulista. As revelações do ex-ministro são contundentes e explicam com enorme riqueza de detalhes a mecânica perversa do pagamento por “favores” prestados por membros da administração pública federal. Do lado dos grandes bancos, o receio é que seus acionistas controladores, muitos deles com cargos executivos na época das tratativas, sejam indiciados pelos crimes de corrupção ativa entre outros tantos do código penal. Vale lembrar que Palocci não tratava com o segundo escalão. No Safra e no BTG, por exemplo, ele era tratado por Joseph Safra e André Esteves, como amigo da casa. Já no Bradesco, Palocci era recebido com tapete vermelho no heliponto com acesso exclusivo à sala da alta cúpula do banco na Cidade de Deus em Osasco. Não é à toa que Lázaro Brandão e Luiz Trabuco estão sendo blindados e foram tirados de combate há algum tempo.

Palocci versus Bancões II

Até mesmo a alta cúpula do Itaú, considerado o mais blindado dos bancos, terá que se defender. Todos sabem que a salvação milagrosa do patrimônio da família Moreira Salles na fusão entre Unibanco e Itaú não saiu de graça. Além disso, o Itaú e seus acionistas sempre contribuíram para campanhas políticas em retribuição aos serviços prestados pelos agentes públicos. Agora, acionistas e executivos Itaú, Bradesco, BTG, Safra e Votorantim terão que comprovar que as doações ao PT e os pagamentos das consultorias prestadas por Palocci foram 100% por dentro. Na era pré Lava Jato, onde as malas pretas circulavam à vontade nas altas cúpulas dos grandes bancos, é difícil acreditar que só existiam “santos” e que todos que cometeram pecados continuarão imunes e impunes.

O antídoto do populismo

Editorial do Estadão faz alerta sobre “resiliência do populismo na América Latina” manifestado nos resultados das prévias na Argentina. Aponta ainda como antídoto para o Brasil “governos responsáveis” e a união da sociedade para “bons propósitos”. Mas como chegar lá? Sob a liderança de Bolsonaro que governa mais para os filhos e Rodrigo Maia e Dias Toffoli mais interessados com os maus propósitos, volta a pairar a sombra do populismo farsante movido por uma corrupção generalizada que vigorava na era PT/PMDB. O verdadeiro antídoto chama-se Sérgio Moro.

Olha os liberais

Parece ter passado despercebido o crescimento do partido de Valdemar Costa Neto. Depois de ter passado por retrofit, o PR voltou a se chamar PL e, hoje, já tem a terceira maior bancada da Câmara dos Deputados, atrás apenas do PT e do PSL, do presidente Jair Bolsonaro. O PR tem 39 deputados, enquanto PT e PSL abrigam 54 parlamentares cada um. Importante notar que o PL atraiu deputados se colocando numa posição de independência em relação ao Palácio do Planalto.

Cada vez mais liberados

O PL frustrou o governo ao evitar um alinhamento automático com o governo Bolsonaro. No início do ano, muitos parlamentares do próprio partido esperavam entrar formalmente na base do governo. Valdemar Costa Neto estancou a aproximação, adotou uma estratégia de observação e conquistou mais apoios para sua legenda. Tornou-se, assim, o aliado a ser conquistado tanto pelo governo quanto pela oposição.

Sem perdão I – Vândalos políticos que picharam embaixada vão ser punidos

O embaixador do Brasil na Inglaterra, Fred Arruda, solicitou das autoridades inglesas punições rígidas para os militantes políticos que picharam o prédio da embaixada do Brasil em Londres. Câmeras mostram os pichadores, a maioria brasileiros. Em tempo: embaixador do Brasil na Inglaterra foi nomeado para o cargo no final do governo Temer. Ele é diplomata de carreira e tinha servido o próprio Temer na presidência da Câmara dos Deputados, mais tarde ao senador Antônio Carlos Magalhães na presidência do Senado e a Temer como vice-presidente e presidente da República. Já serviu em vários países. 

Sem perdão II – Obrigatoriedade para publicação de balanço em jornais não volta

Embora o partido Rede tenha ingressado na Justiça para que o decreto presidencial que acaba com obrigatoriedade de empresas públicas ou privadas publicarem balancetes e balanço nos jornalões, o governo já decidiu, o decreto presidencial será respeitado. Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, BNDES, Banco do Nordeste, Banco da Amazônia, Ministérios e autarquias federais não mais publicarão balanços ou balancetes em jornais. 

Romário na CPI do futebol

O senador Romário assegurou ontem o seu lugar na CPI do futebol. Ele terá condições de pautar a CPI já que conviveu por muito tempo e com rebeldia no futebol brasileiro e internacional. Ele pautará a CPI principalmente sobre a corrupção da CBF. 

Rui e Wagner juntos mais uma vez

Se emplacar o seu assessor Éden Valadares como presidente do PT da Bahia, o senador Jaques Wagner será o candidato do partido mais uma vez ao governo da Bahia e terá como companheiro de chapa para o Senado o atual governador Rui Costa. Sem candidato da oposição para sucessão municipal, Rui pode ficar alheio às eleições municipais. Vê com simpatia e admiração Guilherme Bellintani, presidente do Bahia, time da predileção do governador baiano. 

Palocci reafirma acusações na Polícia Federal

O ex-ministro Antonio Palocci, com muita segurança, depôs na Polícia Federal e entregou nomes e documentos indicando a quem repassou dinheiro da corrupção. Estão na lista a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, o ex-governador de Minas, Fernando Pimentel, além de outros integrantes do Partido dos Trabalhadores. Naturalmente que Lula e Dilma também receberam grana.

Elegância

O governador Wellington Dias do PT do Piauí foi ontem à Parnaíba para receber o presidente Jair Bolsonaro, que presidiu a inauguração de uma escola naquela cidade. Wellington recebeu e cumprimentou o presidente no aeroporto da cidade e logo em seguida retornou à Teresina. Atitude civilizada.

Auditores fiscais tem provas

Este blog antecipou que os auditores fiscais não iam ceder às chantagens do ministro Alexandre de Morais, muito menos do presidente do STF, Dias Toffoli. Eles têm provas de que a mulher de Dias Toffoli e a mulher de Gilmar Mendes cometeram fraudes nas declarações de imposto de renda. Vamos ter novidades nos próximos dias.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: