Congresso à deriva

Quem esperar qualquer decisão sadia e de interesse do país do Senado e da Câmara dos Deputados, pode esquecer. Os poucos que se reúnem é para criar pautas bombas e votar projetos de interesse de senadores e deputados, muitos dos quais sequer foram reeleitos. As sessões do Senado e da Câmara só servem para debates desqualificados e que nada ajudam o país.

Bolsonaro joga duro

O Presidente eleito Jair Bolsonaro não está nada preocupado com reações e ações de governadores, senadores e deputados federais do PT. O ministério que ele preparou já tem informações privilegiadas, e asseguram que poucos estados terão dinheiro para pagar a folha de seus servidores, quanto mais para investimentos.

Inacreditável

A mais nova denúncia contra a família Vieira Lima é realmente de estarrecer. A procuradora-geral da República Raquel Dodge afirma que desde 1989 a familia pagava as suas despesas pessoais com o dinheiro da Câmara dos Deputados. Empregadas domésticas, viagens e até um cuidador para o falecido deputado Afrísio Vieira Lima era pago pela Câmara. A denúncia tem gravidade porque envolve a mãe, dona Marluce, os três filhos Geddel, Lúcio e Afrísio, este último, ex-diretor geral da Câmara dos Deputados. Segundo a denúncia, eles roubaram mais de R$15 milhões de reais. A denúncia foi entregue ao ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes porque Lucio Vieira Lima ainda é deputado federal até o dia 31 de dezembro. Esta familia é proprietária de mais de dez fazendas na Bahia, milhares de cabeças de gado, restaurantes, postos de gasolina e imóveis na capital baiana.

E o Conselho de Ética da Câmara?

E pensar que uma denúncia do PSOL contra o deputado federal Lúcio Vieira Lima foi para o Conselho de Ética da Câmara e Lúcio deitou e rolou ameaçando revelar vários dos seus companheiros deputados que fazem a mesma coisa. Isto é, pagam despesas pessoais com dinheiro da União. Lúcio deixará a Câmara e o Conselho de Ética. E “não fez nada”.

Queima de fogos civilizada

São Paulo vai dar um exemplo ao Brasil no dia 31 de dezembro. A sua queima de fogos na Av. Paulista será deslumbrante, mas com fogos que não estouram. Com isto, hospitais e clínicas médicas não serão prejudicadas. Um bom exemplo para os demais estados brasileiros.

Desempregados

Na Câmara dos Deputados e nas Assembleias Legislativas Estaduais o clima é de velório para milhares de deputados que não foram reeleitos. Com Bolsonaro na presidência e neófitos eleitos para governador em estados importantes como Minas, Rio e o Distrito Federal está muito difícil para os deputados derrotados arrumarem uma boquinha no setor público.

Roubo nos ares

A alta temporada de férias de verão no Brasil está prestes a começar. Desta vez, além de passagens pela hora da morte, os viajantes serão obrigados a pagar por literalmente tudo. Além de pagar pelo envio das bagagens e pelo lanche no avião, famílias não terão opção a não ser desembolsar uma boa quantia se quiserem viajar em assentos próximos.

Jornal Hoje perde liderança em São Paulo

Pela primeira vez em 47 anos no ar, o Jornal Hoje da Rede Globo perdeu a liderança na audiência da grande São Paulo para o programa Balanço Geral. O telejornal da Record fechou o mês de novembro com 11.1 contra 11.0 do telejornal da Globo. Vale lembrar que o Balanço Geral da Record em Salvador, apresentado por José Eduardo “Bocão” é líder de audiência mais de dois anos, liderando a programação do meio-dia às três da tarde, provocando a todo momento mudanças na Rede Bahia.

Queda de audiência provoca mudanças na Globo

O mês de dezembro começou com mudanças no jornalismo e entretenimento da Rede Globo. O atual diretor de jornalismo, Mariano Boni, deixou o cargo e assumiu os programas de entretenimento com entrevistas da emissora, entre eles Altas Horas, Amor e Sexo, Bem Estar, Conversa Com Bial, É de Casa, Mais Você e Vídeo Show. Para o lugar de Mariano, assume Ricardo Villela, atual diretor de jornalismo em Brasília, em seu lugar assume Luis Ávila. A dança das cadeiras é para frear a queda expressiva de audiência da Globo no Brasil.

OAB quer desagravo para o advogado que Lewandowski mandou prender

Na última terça-feira num voo São Paulo-Brasília, o advogado Cristiano Caiado ao avistar o ministro do STF, Ricardo Lewandowski, no voo afirmou que o STF é uma vergonha para o Brasil. Imediatamente o ministro virou para o advogado e perguntou “você quer ser preso?” O advogado não teve dúvidas e começou a gravar todo o diálogo. O ministro chamou a comissária e determinou que ela, antes do avião pousar, convocasse a Polícia Federal. Assim que o avião pousou a PF levou o advogado para a superintendência, tomou depoimento e liberou o profissional. Ocorre que o advogado é filho da subprocuradora-geral da república, já aposentada, e tem um irmão procurador da república. A OAB vai emitir uma nota oficial solicitando providências contra o ministro Lewandowski. Este fato já está em todas as redes sociais.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: