Ministério do Trabalho e Receita Federal provocam mudanças na Globo

A Receita Federal e o Ministério do Trabalho, depois de ações fiscalizadoras fizeram com que a Globo não mais contrate profissionais como pessoa jurídica. A emissora agora só contrata como pessoa física com salários baixos, mas permite que seus profissionais possam participar de eventos e até gravar comerciais. Ocorre que com a queda de audiência Global seus artistas e repórteres já não tem a aceitação de antigamente. A Globo sofre mais um golpe financeiro.

General sai, mas não sabe o motivo

O general Santos Cruz manteve todas as suas audiências no dia de ontem até a última, às 18 horas. Ele já sabia que seria substituído pelo comandante militar do Sudeste, general Ramos, mas estava muito tranquilo. O presidente Bolsonaro ao viajar para Belém onde inaugurou casas populares também ficou satisfeito com a última conversa que teve com seu amigo. Na última audiência do dia de ontem a autoridade que esteve com o general Santos Cruz saiu impressionada com a tranquilidade dele, embora nesta audiência tivesse afirmado que estava deixando o cargo.

Planos de saúde perdem 3 milhões de associados

O Ipea está assustado: mais de 3 milhões de brasileiros perderam planos de saúde nos últimos quatro anos. Os aumentos continuam sem que uma ação fiscalizadora do Executivo, do Legislativo e do Judiciário seja feita. Na Justiça, milhares de processos estão paralisados diante do lobby das seguradoras de saúde. O destaque fica com SulAmérica Saúde, campeã de ações judiciais.

Hackers continuam sendo cercados pela polícia

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal resolveram trabalhar em silêncio, mas já detectaram alguns hackers que estão atormentando autoridades do Judiciário e até mesmo algumas do Legislativo. Para as próximas horas se esperam conversas de ministros com políticos.

Justiceiros x Quadrilheiros

O artigo “Manadas de WhatsApp” de José Padilha contrapõe ações da justiça e os “picaretas” de plantão com críticas à relação juiz e promotores que aflorou após vazamentos de hackers dos diálogos sobre a Lava Jato. Mais que tudo, o importante do artigo seria desencadear um embate ético a ser discutido que extrapola os limites legais ou não das ações dos Justiceiros que desvendaram com sucesso o maior crime de corrupção da história moderna cometido pelos Quadrilheiros. Como combater um conjunto de sofisticadas organizações criminosas com inimagináveis resultados financeiros e responsáveis por práticas de corrupção já endêmica, até então inimputáveis pela justiça? Como lidar com as ramificações complementares de interesses político-econômico e o multipartidarismo associativo sedento de caixa dois, todos operando em perfeita sinergia? Como avançar em investigações, provas e condenação junto às quadrilhas que sabidamente (Banestado e Castelo de Areia) estavam protegidas por um conjunto de leis deliberadamente confuso e procrastinatório, a favor do réu de mais poder econômico e assentado numa justiça superior sob suspeita? Risco ao Estado Democrático de Direito? Mas ele efetivamente vigorava igualmente para todos, ou era mais Estado e as benesses do Direito para poucos privilegiados? Não tem como afugentar lobo com estilingue, pior ainda uma alcatéia. Que venham mais e mais operações Lava Jato.

A máscara caiu

O PSOL pediu proteção policial para o deputado federal David Miranda do Rio de Janeiro, marido do jornalista Glenn Greenwald que como se sabe, é o dono do The Intercept. Vale lembrar que o deputado David Miranda ocupava a vaga de Jean Wyllys, que renunciou alegando estar sendo perseguido. Todos três são da comunidade LGBTQ.

Mais um

Agora é o ator Wagner Moura, também baiano com Jean Wyllys, que está afirmando no exterior que não volta ao Brasil com medo de agressão. Será por isso mesmo ou porque secou o dinheiro da antiga Lei Rouanet?

Já não é mais contra a Lava Jato

O cineasta José Padilha, diretor do filme Tropa de Elite, que teve como ator principal o baiano Wagner Moura, voltou atrás. Eis o que diz sobre:  “A Lava Jato foi um embate entre juiz e alguns procuradores da justiça e uma quadrilha de políticos corruptos”.

Investigações e inquéritos da PF têm ajuda do FBI e da CIA

Os quatro inquéritos que a Polícia Federal abriu sobre a invasão de privacidade do ministro Moro e do procurador Dallagnol, além de outros integrantes da justiça, estão fechando o cerco sobre os atores e nas próximas horas vamos ter novidades. Faltam alguns detalhes que preocupam PT e PSOL.

Dia 25 STF vai julgar Lula

A Segunda Turma do STF vai analisar no dia 25 um pedido de liminar apresentado pela defesa do ex-presidente Lula. Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski são votos certos para o ex-presidente. Edson Fachin, Celso de Mello e Cármen Lúcia, estes três são juízes sérios.

Líderes do centrão viram réus na Lava Jato

A Segunda Turma do STF tornou réus por organização criminosa os deputados federais Agnaldo Ribeiro, ex-ministro da cidade no governo Dilma, Arthur Lira, atual líder do PP na Câmara e Eduardo da Fonte, também do PP. Além destes três, também virou réu o presidente do PP nacional o senador Ciro Nogueira. Pela condenação votaram Cármen Lúcia, Edson Fachin e Celso de Mello. Pela absolvição Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

Até a juíza substituta de Moro teve celular hackeado

A Polícia Federal acaba de descobrir que a juíza substituta de Sérgio Moro, Gabriela Hardt, teve seu celular hackeado. Quem pensa que não vai ser apanhado perde tempo. Vão haver muitas prisões.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: