Monturo zebuíno

A operação da Polícia Federal “Monturo”, que significa grande quantidade de lixo, sacudiu a pacata cidade de Uberaba, no Triângulo Mineiro. Agentes da PF realizaram busca e apreensão nas residências de dois importantes secretários do prefeito. Com a operação, as chances do pré-candidato a prefeito de Uberaba pelo PSL, o deputado estadual e ex-delegado Heli Andrade, que faz parte do grupo, viraram pó. Com estilo de sheriff de faroeste, o ex-delegado tem atacado a honra de reconhecido jornalista político o chamando de lobista. Pelo visto, o castigo veio a cavalo para o novato deputado, que agora terá que explicar sua participação no grupo investigado pela PF.

Monturo zebuíno II

Não é a primeira vez que a limpeza urbana de Uberaba, em Minas Gerais, ganha destaque nas páginas policiais. O responsável atual pelo contrato com a empresa Lara Central de Tratamento de Resíduos, o ex-prefeito Luiz Guaritá Neto (DEM) já foi denunciado e processado no chamado escândalo do lixo. Pré-candidato a prefeito de Uberaba, Luiz Neto deverá jogar a toalha e se aposentar da política, aproveitando o período de liberdade que lhe resta.

Me ajeita que eu te ajeito

Marcos Coimbra, diretor da Vox Populi, considera que o presidente Bolsonaro continua na “vibe” raivosa de discursos porque conta com o apoio doméstico dos generais de pijama que gravitam em torno dele. Segundo Coimbra, a maioria alcança salários de até R$80 mil em cargos federais, além de conseguir arrumar boquinhas na máquina federal para parentes e amigos mais chegados. É doce o poder!

TCU quer saber quantos aposentados do Exército estão no governo

Provocado por várias entidades de classe, o Tribunal de Contas da União vai oficiar mais uma vez ao Ministério da Defesa para saber quantos generais, coronéis, capitães e até mesmo sargentos do Exército, aposentados, estão no governo do presidente Jair Bolsonaro. Agora mesmo no Ministério da Saúde, só de uma leva entraram mais de vinte. O curioso é que a Marinha e a Força Aérea não são agraciados.

Puxadinho do PT

O Supremo Tribunal Federal superou as piores expectativas ontem e agora persegue sem pudor parlamentares e figuras públicas. A operação de ontem da Polícia Federal demonstrou o desespero dos ministros do Supremo, que há muito tempo não merecem o respeito dos outros poderes e muito menos da população. O STF de hoje é mais anti democrático do que o governo militar. Não aceita críticas e age de forma ditatorial e criminosa.

Puxadinho do PT II

Arquitetada pelo ex-advogado do PCC e do PSDB paulista, o ministro Alexandre de Moraes, a operação da Polícia Federal de ontem demonstra que o crime organizado agora domina instituições relevantes e trabalha incessantemente para acabar com a harmonia entre os poderes. Ações como essa nos fazem concordar com as polêmicas declarações do atual ministro da educação. Infelizmente, o Brasil caminha a passos largos para uma intervenção militar.

Militantes bolsonaristas provocam fuga da imprensa

Os militantes, como são chamados os admiradores do presidente Jair Bolsonaro, acabam de provocar a fuga da imprensa do cercadinho do Palácio da Alvorada em Brasília. Eles agrediam moral e fisicamente repórteres, fotógrafos, cinegrafistas sem que o presidente tomasse uma atitude. Diante do fato, a imprensa resolveu não mais ir para o local e com isso o presidente perde a cobertura e a comunicação com a população brasileira através de rádios, jornais, televisões e mídias sociais. Ficará com a sua militância intolerante e agressiva.

PF chega perto dos filhos do presidente

Ontem, cumprindo uma determinação do ministro do STF, Alexandre de Moraes, a Polícia Federal foi atrás de alguns dos autores das fake news que são atribuídas aos “militantes” do presidente Jair Bolsonaro. Aliás, no dia da saída do ministro da Justiça, Sérgio Moro, o presidente da República ligou para ele às seis horas da manhã afirmando que a Polícia Federal estava investigando doze deputados bolsonaristas e por isso queria mudar a direção do órgão. Alguns foram apanhados ontem. Destaque para o deputado federal Príncipe Orléans e Bragança, que já foi filmado numa participação de orgias gays e acusado de ter agredido um mendigo na rua, segundo denúncia da revista Veja. Também a deputada federal Carla Zambelli se complicou. Ela que antecipou a ação da Polícia Federal contra o governador Wilson Witzel do Rio vai ter que se explicar. Outro fato importante é que o presidente Jair Bolsonaro tem antecipado ações da Polícia Federal contra os governadores de vários estados. Ocorre que ele não sabe, ou se sabe finge que não, que a Polícia Federal cada dia chega perto dos seus três filhos. 

O PGR baiano sofre mais uma derrota

O procurador-geral da República, o advogado baiano Augusto Aras, sofreu mais uma derrota. Pediu ao ministro Alexandre de Moraes para suspender a Operação das Fake News, que não foi atendido. Recorreu ao ministro Luiz Fachin, e dia a dia confirma que joga abertamente ao lado do presidente Jair Bolsonaro. Augusto Aras já é apontado em Brasília como o procurador-geral de pior qualificação. Uma pena, mas de qualquer sorte ele tem tempo para responder. 

All black

O figurino do governador João Doria (PSDB) chamou a atenção da população ontem. Trajado com roupa e máscara preta, o governador deu destaque a seu bronzeamento artificial, botox, implante capilar e cabelo tingido. Metrosexual declarado, Doria tenta desesperadamente reconquistar o apoio da população de São Paulo com o plano São Paulo de flexibilização.

Manda quem pode

Mesmo vivenciando uma aterradora pandemia, exigindo múltiplas ações de governança para minorar os trágicos efeitos da COVID em sua cidade, o alcaide de Salvador, ACM Neto, quer porque quer, de forma caprichosa, instalar mais um posto de combustível bem no centro da orla da cidade. Dessa vez, a obra surgiu da noite para o dia, no canteiro da principal avenida do bairro residencial de Ondina. A Associação dos Moradores e milhares de residentes do local estão esperneando, pois, alegam que é completamente desnecessário, e perigoso, mais um posto funcionando no bairro residencial, já que a 500 metros outro já existe. O Ministério Público foi acionado, mas todos os soteropolitanos sabem que quando o jovem prefeito baiano – apelidado pela mídia de soberano – encasqueta algo na cabeça, não adianta chorar…

Tanto faz

O estado do Rio de Janeiro não dá sorte mesmo com seus mandatários. Quando quem mandava era o ex-governador, e agora presidiário, Sérgio Cabral – que se vangloriava de ser amigo de Lula – deu no que deu: desfalques monumentais aos cofres públicos… e cadeia. Agora, o atual governador Wilson Witzel tem a Polícia Federal em seu encalço investigando fortes suspeitas de ser ele o comandante de múltiplas armações em processos de aquisição de equipamentos médicos contra a Covid-19, e Witzel está muito longe de ser amigo do presidente Bolsonaro. O Rio de Janeiro continua lindo, mas sempre muito azarado com seus líderes.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: