O desdém de Bolsonaro diante do horror

A vida na floresta nunca morre. Floresce. Todos os dias. É milenar. As plantas, as águas, as flores, os frutos, as sementes, os bichos, os povos ancestrais. Essa é a Amazônia. Por ela, muitos lutam, e quase sempre morrem. Os bem pagos, a soldo, a destroem por ouro, madeira, pesca ou sabe-se Deus por quê? O que dizer às viúvas do jornalista inglês Dom Phillips, Alessandra Sampaio; e do indigenista Bruno Pereira, antropóloga Beatriz Matos, ao receberem os corpos imolados dos seus maridos. Qual sentimento retrata esse luto? Como atravessar esse vale de lágrimas? Como viver essa dor que não cabe resignação e, sim, revolta e indignação por esse crime tão horripilante. O mundo consternado e Bolsonaro desdenha, mais uma vez, a tragédia. Na sua pouca ou nenhuma perspicácia para perceber e entender a vida ao seu redor, saiu-se com a desumanidade que caracteriza sua personalidade desde sempre: “É eu subir o morro em uma comunidade no Rio de Janeiro com esse olho azul e essa cara. Vou para o micro-ondas ou não vou?”. Chega a ser doentio. A um chefe de estado cabe defender o direito do cidadão de ir e vir, na Amazônia ou no morro, seja lá qual for a cor dos seus olhos. Não à toa o eleitorado feminino o rejeita com veemência e, em alguns casos, com ojeriza.

Simone Tebet quer o eleitorado feminino que rejeita Bolsonaro

A pré-candidata do MDB à sucessão presidencial, a senadora Simone Tebet, de posse de dados do último Datafolha, quer investir no eleitorado feminino que é o maior do Brasil e tem muita rejeição ao nome de Jair Bolsonaro. Tebet, por sinal, segunda-feira vai conversar com empresariado paulista. Afirma que pode repetir Romeu Zema que disputou o governo de Minas com Fernando Pimentel e, embora Zema não tivesse nenhuma chance, nos últimos dias virou o jogo e ganhou a sucessão mineira. Simone Tebet quer ir para o segundo turno disputar com Luiz Inácio Lula da Silva do PT, isto é, se Lula não ganhar no 1.º turno, conforme indicam as pesquisas.

Indigenistas vão invadir Brasília na próxima semana

Na próxima semana, o Distrito Federal terá uma invasão de tribos e entidades indigenistas que vão cobrar do governo uma apuração rigorosa sobre os mandantes dos assassinatos do jornalista Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira.

Roberta Roma é revelada na Bahia pelo marido João Roma

O pré-candidato a governador da Bahia, o ex-ministro da Cidadania e deputado federal João Roma, vai revelar em Salvador a deputada federal, talvez a mais votada do estado. É a sua esposa Roberta Roma que tem acompanhado o candidato por todo o interior do estado e tem impressionado pela oratória e pelo conhecimento político. Roma quer a mulher como a candidata a deputada federal mais votada do PL da Bahia. Jeito ela tem.

Elmar Nascimento quer a liderança do União Brasil

O líder do União Brasil na Câmara dos Deputados, Elmar Nascimento, da Bahia, foi destaque no jantar da última quarta-feira em Brasília oferecido ao ministro Gilmar Mendes. Amigo pessoal do presidente da Câmara dos Deputados Arthur Lira, Elmar circulou com desenvoltura no evento que teve a presença do presidente Jair Bolsonaro. Um detalhe: Bolsonaro quando chegou cumprimentou o ministro do STF, Alexandre de Moraes, e na saída, além de se despedir, marcou encontro com o ministro do STF. Quem assistiu à cena lembrou de um episódio que era usado muito pelo veterano ACM na Bahia: xingava em público e pedia desculpas no particular. Os políticos ligados a Bolsonaro gostaram do fato porque foi aberta a possibilidade deles se encontrarem a sós mais uma vez.

Polícia Federal quer autonomia financeira e administrativa além de diretor com mandato

Depois do novo escândalo que envolveu parte da Polícia Federal neste episódio do ex-ministro da Educação, que em telefonema com a filha disse que Bolsonaro ia ajudá-lo, a PF, profundamente irritada, vai procurar o Congresso Nacional afim de pedir uma lei que dê autonomia financeira e administrativa a ela, bem como mandato para o seu superintendente nacional. No feriado de São João, explodiu com uma bomba em Brasília os diálogos do ex-ministro com uma das filhas quando ele disse claramente que Bolsonaro estava orientando ele sobre as ações da Polícia Federal. É batom na cueca do presidente da República.

Insolvência civil destrói o deputado federal Daniel Silveira

Apesar da proteção do presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal Daniel Silveira está complicado. O ministro do STF Alexandre de Moraes, além de aplicar multa no valor de R$1 milhão, bloqueou todas as contas do parlamentar. Que vale dizer decretou a sua insolvência civil. O careca não pode abrir conta em banco ou em nenhuma financeira, não pode ter talão de cheque, muito menos comprar a crédito. O mais grave é que não pode ser candidato nas eleições de outubro.

Prefeitos podem ir para o TRF-1

Com mandado de segurança que liberou o ex-ministro da Educação e os seus pastores, os advogados da turma da pesada querem saber quais os prefeitos que receberam a grana. De posse dos nomes, eles serão também denunciados ao Tribunal Regional Federal da Primeira Região e, com isso, os escândalos vão prosseguir.

Não só Bolsonaro, mas líderes evangélicos estão preocupados com Ribeiro

O presidente Jair Bolsonaro conseguiu desmoralizar alguns líderes evangélicos, bem como o Exército, com as suas bravatas. Boa parte dos evangélicos estão preocupados com os escândalos envolvendo seus pastores. Todos envolvidos em corrupção. E vem mais coisa por aí.

Ambev quer que o carnaval da Bahia saia da Barra

Profundamente desgastada com as críticas que sofre por patrocinar o carnaval de Salvador na Barra, a Ambev quer a transferência do evento para a Boca do Rio. Além do mais, ela quer comandar todo o processo de elaboração para colocar o carnaval da Bahia no mesmo nível do Rio de Janeiro, São Paulo e Pernambuco. Esses três conseguem visibilidade internacional, o que não acontece com o carnaval da boa terra.

De primeira: orgulho do Brasil, Maya Gabeira é a mais nova embaixadora da Unesco

A surfista brasileira Maya Gabeira vai integrar a seleta lista de embaixadores da Boa Vontade da Unesco. Maya, que é filha do jornalista Fernando Gabeira, foi nomeada em função da defesa que faz da restauração dos mares. Ela será um dos destaques da Conferência dos Oceanos, que será realizada em Lisboa, de 27 de junho a primeiro de julho. Maya Gabeira é dona do recorde mundial de surf em ondas grandes (gigantes). Em 2020 surfou uma onda com 22,4 metros. Ela também foi sete vezes campeã da Liga Mundial de Surf. Maya Gabeira é reverenciada como uma das surfistas mais influentes de todos os tempos pela paixão e compromisso demonstrados na proteção dos oceanos. As metas da Unesco na Conferência dos Oceanos de 2022 incluem um novo programa global para garantir que comunidades costeiras estejam, preventivamente, “Prontas para Tsunami” até 2030.

Michelle também derrota Bolsonaro

A primeira-dama Michelle Bolsonaro está no olho do furacão que levou à prisão o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, da Igreja Presbiteriana, e de mais dois pastores da Assembleia de Deus. Ungido a ministro da Educação pelas mãos de Michelle — haviam mais quatro candidatos no páreo — Ribeiro teria encantado a primeira-dama com seus atributos religiosos. Desde que se falou nas primeiras barras de ouro, Michelle era defensora intransigente do ministro e chegou a pedir ao mandatário da nação que o mantivesse no cargo. Esse apoio foi fundamental para sua permanência, mas os fatos cada dia mais evidentes de que a corrupção grassava nos corredores do Ministério minaram qualquer possibilidade de sua manutenção à frente da pasta. Hoje, a situação deteriorou-se a ponto do apoio centrão-militares-bancada bíblica esquivarem-se de qualquer relação com o ministro e seus pastores. A CPI do MEC aprovada e a denúncia do delegado da polícia federal Bruno Calandrini de que está havendo interferência política no caso, são claros sinais de que os primeiros pregos estão selando as urnas funerária e da reeleição de Jair Bolsonaro.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: