Uma barbárie racista e os oportunistas de plantão (I)

A brutal violência no assassinato do homem negro Beto Freitas foi de uma crueldade desumana. As cenas foram um tapa na cara de uma sociedade que trata os negros com doses muito maiores de intolerância e desconfiança, e aceita o gatilho mais frouxo da violência sempre pronto para disparar contra eles por motivos os mais fúteis. Isso se chama racismo. Autoridades, imprensa, intelectuais, artistas logo se aproveitaram da janela de visibilidade do ato de selvageria e tiraram do armário sua fantasia antirracista. Santa hipocrisia! Narrativas ao vento para um racismo endêmico. Sem priorizar e buscar soluções para valorizar e soerguer das ruínas a Educação no Brasil, única capaz de formar uma sociedade pluralista e justa, podemos esperar mais barbáries não só contra os negros, mas também contra as minorias ainda excluídas.   

Uma barbárie racista e os oportunistas de plantão (II)

A OAB publicou importante e contundente missiva condenando o crime de racismo e seu compromisso de acompanhar sua elucidação, digno da gravidade do ato e se valendo dos seus propósitos. Mas fica uma dúvida em relação a OAB pela sua demonstrada omissão de propósitos quando falamos de outra mazela endêmica no Brasil: a corrupção. O louvável e enérgico manifesto contra o racismo não encontra nada correlato na OAB para condenar a corrupção, a entidade até aceita a prática entre seus quadros: dois pesos, duas medidas? Já o nosso psicopata de plantão na Presidência criticou o ato pela sua violência e não pelo racismo. Sua inteligência emocional vacilante tem dificuldades para entender a gravidade do que se passou.

A dupla de trapalhões: Bolsonaro e Mourão envergonham o Brasil

Foi mais um final de semana em Brasília em que o presidente Jair Bolsonaro e seu vice Hamilton Mourão receberam críticas no Brasil e no exterior. Bolsonaro afirma que “importamos a discriminação racial”. Mourão usou uma frase racista: “No Brasil não existe racismo”. Poucas vezes o Brasil teve uma dupla tão desastrada como essa. Pena que ambos são do Exército, um capitão da reserva e outro general da reserva.

Obama bate recorde lá fora e no Brasil

“Uma terra prometida”, obra literária do ex-presidente Barack Obama, no primeiro dia de vendas nos Estados Unidos e no Canadá chegou a quase 900 mil exemplares. Aqui no Brasil tem fila. É um livro histórico e que se nós tivermos políticos que queiram aprender e ser gente, eles comprarão essa obra-prima. 

Banco para de aceitar imóvel financiado como garantia

As instituições financeiras já começaram a fechar a torneira de uma das linhas consideradas mais promissoras na praça: o crédito pessoal com garantia de imóvel financiado. O Itaú Unibanco, maior banco privado do país, já está comunicando aos seus clientes que essa modalidade foi suspensa de modo preventivo e temporário. Outros bancos estão seguindo o mesmo caminho. O motivo é a caducidade da Medida Provisória 992, publicada em junho, que trazia dispositivo que permitia que o imóvel pudesse ser usado como garantia para mais de um empréstimo. O intuito era expandir o potencial do uso do imóvel como garantia, algo que reduz o risco de calotes para instituições financeiras e o juros nas operações para os consumidores. Como tudo no Brasil, já não existe mais. 

Disney chega ao Brasil ameaçando as TVs a cabo

A chegada ao Brasil da Disney+, a plataforma de streaming da empresa do Mickey Mouse, representa mais um duro golpe para as TVs a cabo. Segundo dados da consultoria Teleco, elas contam atualmente com 15 milhões de assinantes, um ano atrás eram mais de 16 milhões. Sem conteúdo e repetitivas, para se ter uma ideia do tamanho do problema, a Netflix possui 17 milhões e o número não para de crescer. A Disney+ chega com munição pesada, com séries jovens e personagens da Marvel e Star Wars.

Burocracia perigosa

Longos 20 dias de prazo para que a Food and Drugs Administration (FDA), agência que regula medicamentos e alimentos nos Estados Unidos (EUA), possa se preparar para a reunião que dará o veredicto sobre o uso emergencial da vacina fabricada pela Pfizer. Qual o saldo de mortes e contaminações ocorrem em 20 dias? Até hoje mais de 1.338.100 já morreram. É a burocracia atrasando a ciência e auxiliando a pandemia mortal.

Só a vacina salva 2021

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) levanta um número trágico para o mundo produtivo moderno: a crise mundial, agravada pela pandemia da COVID-19, vai afetar a renda de 1,2 bilhão de pessoas em todo o mundo ocidental ou oriental no ano que vem. Novos pobres devem aumentar em 100 milhões de pessoas, além de famílias de famintos e desempregados. E ainda pior: o quadro social negativo, se for impulsionado por questões políticas ou pelas múltiplas manifestações de grupos extremistas, registrará graves e demorados distúrbios por todo o ano de 2021. Principalmente em países onde faltem lideranças operosas e confiáveis.

“Amazônia é do tamanho da Europa”

A frase é de um dos maiores e competentes empresários do Brasil. Ela tem um significado importante, até porque este bem-sucedido empresário conhece o mundo e sabe o que está falando.

Acredite quem quiser: a construção de um prédio na Ladeira da Barra, que gerou prisões e denúncias, vai voltar

Salvador amanheceu assustada quando no final da Ladeira da Barra viu tapumes anunciando a reconstrução de um prédio que gerou prisões, denúncias e cassações. Os árabes estão voltando e a família Mariani quer a prisão deles.

A Bahia vai continuar na rota da Polícia Federal

Vários segmentos empresariais na área de combustíveis estão na rota da PF. Tem um novo. O setor de combustível revela uma máfia com implicações no PCC.

Bolsonaro refém do Judiciário e do Legislativo

O presidente Jair Bolsonaro agora é refém do Judiciário – leia-se STF – e do Legislativo – Senado e Câmara. As divisões do governo são frequentes, e terão implicações gravíssimas daqui pra frente.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: