Ação e reação

Pode até fazer muita fumaça a proposta do PGR Augusto Aras e encampada, de pronto, pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, em dificultar candidaturas de magistrados, impingindo “quarentena” de oito anos para possíveis candidaturas. Aliás, ganhou espaço na mídia nacional em diversas elucubrações. Toda a sociedade, um pouco mais esclarecida, entendeu o objetivo da proposta e o alvo principal no juiz Sérgio Moro. O que vai jogar água na mirabolante ideia chama-se receio. Receio dos parlamentares em votar tal matéria, enfrentando a maciça desaprovação da opinião pública. Ninguém pensa em perder os votinhos já tão difíceis de segurar. A proposta só vinga se não tiver efeito retroativo, valendo, somente, a partir das eleições de 2024. Ou seja, deixem o juiz Moro, se quiser, disputar a presidência em 2022.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: