No limite

Conhecidos de Geddel lembram dos choros e rompantes do político. Em 1993 quando quase foi cassado por envolvimento no escândalo dos Anões do Orçamento, Geddel foi às lágrimas e conseguiu se livrar. Em 2017 quando foi preso na Operação Cui Bono, que apura a fraude na liberação de créditos da Caixa, Geddel teve outra crise de choro, mas não escapou da prisão. O jeito de Geddel, explosivo, de quem sempre teve o que quis, na hora que quisesse, que não media palavras quando queria atingir um adversário, sempre pareceu descontrolado e sem limites. Preso, sem poder falar o que quer, deve estar mexendo muito com os nervos de Geddel. As apostas para delação começaram.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: