Tem mais gente para levar cartão vermelho

A Operação “Cartão Vermelho” que a Polícia Federal deflagrou em Salvador no início do ano, que no dia 26 de fevereiro promoveu ações nas casas do senador eleito Jaques Wagner, do chefe da casa civil do governo Bruno Dauster, e do empresário Carlos Daltro, foi produto de denúncias da OAS e da Odebrecht afirmando que pagaram 82 milhões de reais de propina na construção da Arena Fonte Nova. Quem pensou que a operação estava parada cometeu um equívoco. Logo após a eleição de domingo vai surgir um novo personagem, filho de gente importante na política. Podem aguardar.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: