Tiro fatal

Ao fatiar o Ministério do Trabalho e entregar na divisão uma parte ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, o presidente eleito Jair Bolsonaro dá um tiro fatal neste Ministério, um dos maiores redutos de corrupção por onde trafegaram PTB, PT, PP, e até o MDB. Este Ministério do Trabalho vai ter que sofrer uma operação pente fino, já que por ele passaram nomes como Roberto Jefferson, Jaques Wagner, Cristiane Brasil e outras figuras mais da política brasileira.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: