O fim da Justiça do trabalho

Se depender de pesquisa de opinião pública, a justiça do trabalho será extinta pelo seu alto custo financeiro e pela baixa produtividade para o trabalhador. Ela consumiu em 2017 mais de dezoito bilhões de reais o que levou o presidente Jair Bolsonaro a declarar que quer transferir as atribuições dela para a justiça federal. Temos hoje no Brasil mais de quatro milhões de ações trabalhistas por ano que mantêm 24 tribunais regionais e os 27 ministros do TST que não dão conta do trabalho. Os altos salários, as altas aposentadorias e mordomias são o que levam o Governo a querer acabar com tudo isso e se depender da opinião pública será para muito breve.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: