Tráfico de diamantes na Bahia

A operação que gerou terra de ninguém que a Polícia Federal deflagrou no DNPN vai ter desdobramento para o partido do presidente Jair Bolsonaro. Áudios que estão sendo encaminhados para a PF ligam o coronel Rangel, candidato não eleito ao Senado pelo PSL baiano, ao esquema de aliciamento de cooperativas em Andaraí para tráfico até Dubai de milhares de reais em diamante. Agora se explica a operação da Polícia Federal, que identificou um propinoduto com técnicos baianos para viabilizar o tráfico do minério.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: