Pânico nas Universidades

A redução pelo MEC de 30% nas verbas das universidades federais vai forçar reitores a reverem suas práticas na gestão de seus orçamentos milionários. A necessidade de adequação dos gastos enfim como um divisor entre os interesses acadêmicos e interesses ideológicos. Será o fim da farra das festas, shows e seminários de caráter ideológico patrocinados indiscriminadamente. A prática comum de atrasos junto às concessionárias de energia, água e telefonia é um exemplo do direcionismo politico e da irresponsabilidade na gestão dos recursos, onde muitas universidades correm o risco de corte de energia (UFBA). Em ações desesperadas, os defensores dos desmandos financeiros já tentaram macular o currículo do ministro do MEC Abraham Weinstraub e agora, associam as medidas de corte de verbas a interesses do Ministro da Economia Paulo Guedes uma vez que sua irmã é empresária no segmento de educação superior. A fonte de dinheiro fácil secou!

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: