Maia não quer ser atacado na internet

Já não é de hoje que vemos no Congresso a preocupação que vários parlamentares têm com o que as mídias dizem a seu respeito. Foi protocolada a CPMI do Cyberbullying que entre alguns outros objetivos quer investigar “a prática de cyberbullying sobre os usuários mais vulneráveis da rede de computadores, bem como sobre agentes públicos”. A deputada federal pelo PSL Bia Kicis afirmou que “Não se pode transformar a CPMI em um instrumento de caças às bruxas. O Parlamento não pode assumir um papel inquisitorial por discordar de críticas vindas das redes sociais”.  O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, está sentado há meses em diversos projetos importantes para o andamento da economia do país, mas prontamente demonstra interesse na CPMI, que pode aliviar as críticas que sofre diariamente nas redes sociais.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: