A caminho do Estado Democrático de Exceção

Sem o mínimo pudor de esconder seus objetivos, Dias Toffoli acatou liminar em favor do senador Flávio Bolsonaro onde o juiz impôs entraves ao acesso de informações do COAF, Banco Central e Receita Federal, cruciais nas investigações de crime organizado, doleiros, sonegação/lavagem de dinheiro e na Lava Jato (principal alvo). Um retrocesso no combate à corrupção, tal decisão vai vigorar não só para o senador como também vai beneficiar figuras carimbadas como Lula e a classe política, e ainda todos envolvidos em processos de crime de colarinho branco. Toffoli, com essa monocrática decisão, desrespeita decisão colegiada do STF de 2016 e somando-se também a sua polêmica decisão de uma investigação interna no STF para estabelecer censura nas redes sociais, estamos diante do perfil de um juiz-estadista intervencionista que menospreza as instituições democráticas constituídas. A continuar assim regimes Democráticos de Exceção vigentes na Venezuela e Bolívia podem ter sucesso no Brasil, o braço da justiça já tem seu candidato a comandante-chefe.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: