O negócio é não desanimar

Mais de 11 milhões e 500 mil pessoas moram em favelas brasileiras. Nos grandes centros como Rio de Janeiro e São Paulo, já chama a atenção dos economistas o alto volume de transações comerciais que se faz nessas comunidades. Considerando um país subdesenvolvido e de milhões de desempregados como o Brasil, essa economia das favelas movimenta quase R$ 120 bilhões por ano. Vale destacar o caso da favela de Heliópolis, em São Paulo, que possui cerca de 2.500 pontos comerciais. Como o brasileiro sempre arruma um jeitinho de melhor sobreviver, ampliou-se, por exemplo, o comércio imobiliário de venda da laje da casa para que o segundo comprador sobre ela construa sua própria casa. E, em algumas vezes, a laje de quem comprou vai ser passada para um terceiro comprador… É a inovação do antigo sistema oficial de habitação, o BNH, agora seria denominado como Barracos Novos no Horizonte.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: