Ganância histórica

A insensibilidade e falta de comprometimento da quase totalidade das empresas de planos de saúde do país é surreal. Apesar de permanecerem por anos e anos ganhando muito dinheiro com a saúde dos brasileiros, rechaçaram por completo a tentativa de acordo com o governo para que auxiliassem o combate à pandemia mantendo a assistência aos clientes inadimplentes até o final do mês que vem – junho. Mesmo com um aporte financeiro federal, por parte da ANS, no valor de R$15 bilhões, somente nove empresas de planos (e nenhuma das poderosas) aceitaram não cancelar, de imediato, os inadimplentes de contrato individual, familiar e coletivo com até 29 pessoas. Detalhe, 771 empresas de planos de saúde deram um rotundo NÃO para a ANS – Agência Nacional de Saúde. Cospem no prato que há dezenas de anos vêm comendo.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: