Primeiro eu, segundo eu, terceiro eu

Se usasse barba, o governador paulista João Dória deveria tê-la deixado de molho observando a manobra política do parceiro da Bahia, ex-prefeito ACM Neto, na disputa em emplacar o presidente do Congresso Nacional. Na Bahia, quem conhece as vontades políticas de ACM Neto já sabe que, no seu cardápio, todos os pratos devem satisfazê-lo totalmente. Só a si, sem dividir com ninguém. Rodrigo Maia, até então considerando-se um parceirão do baiano, também sentiu o ferrão. Aliás, ACM Neto, sobrinho do saudoso Deputado Luís Eduardo Magalhães, um dos maiores articuladores políticos do Congresso Nacional – agregador por natureza – só se assemelha ao outrora líder nacional no sobrenome atual que carrega.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: