O testemunho de um homem íntegro e sério

Como editor-chefe da rede Globo no Rio, o editor deste blog ia aos finais de semana à Salvador visitar as suas duas filhas. Num deles, o então ministro das Comunicações, ACM, o chamou no seu apartamento na Graça afirmando que não queria ser “governador da Bahia pela terceira vez e sim senador”. Por isso, ele queria formar uma chapa tendo como candidato ao governo Roberto Santos e ele como senador. Uma semana depois, fomos levar a proposta ao Dr. Roberto, que nesta época morava na Pituba, e ele não aceitou em hipótese nenhuma. Tinha suas razões. O ACM foi indelicado com a então primeira-dama Maria Amélia. Conspirou para derrubar Roberto Santos quando ele era ministro da Saúde do governo Sarney e fez a mesma coisa com Prisco Viana, que era ministro da Habitação. Concorreu contra Antônio Carlos e perdeu, mas manteve a ética. Também é filho do reitor Edgar Santos que construiu a maior obra universitária do Brasil que é o campus da Universidade Federal da Bahia. Ficou inimigo do Antônio Carlos até ontem, quando morreu. Deixa um legado inestimável e uma das razões que mais irritava o velho coronel baiano era quando alguém chegava perto dele e enaltecia Roberto Santos que, por sinal, foi o governador que colocou em Salvador pela primeira vez um negro na prefeitura. Foi o professor universitário Edvaldo Brito, indicado por Roberto Santos para ser prefeito de Salvador, que, por sinal, fez bela administração. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: