As togas sujas do TJ Bahia

Encontra-se totalmente no fundo do poço a mais alta magistratura baiana, a partir dos resultados das investigações do Ministério Público Federal, Polícia Federal e Superior Tribunal de Justiça. A Operação Faroeste, que demoliu as estruturas do Tribunal de Justiça da Bahia, revelou uma extensa teia de crimes com participações diretas das mais destacadas personalidades daquela Corte em um intrincado enredo de venda de sentenças envolvendo advogados, juízes, desembargadores e bandidos travestidos de autoridades internacionais. A maioria da quadrilha já está devidamente afastada e presa. Ontem, a Folha de São Paulo, um dos mais importantes jornais do país, destacou em editorial a amplitude do crime jurídico em série ocorrido no TJ da Bahia, considerando ser a “Operação Lava Jato” da Bahia.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: