Uma empreiteira baiana pode renascer hoje

A Segunda Turma do STF retoma hoje julgamento decisivo para analisar uma medida do Tribunal de Contas da União que proibiu a UTC, Queiroz Galvão e Andrade Gutierrez de contratar obras públicas. A UTC é do empresário baiano Ricardo Pessoa, que inclusive estava para construir um terminal marítimo em Maragogipe junto com a Kawasaki, empresa japonesa. Para se ter ideia, a Sete Brasil, que comandava o bloco, pagou 50 milhões de reais por um terreno que está abandonado. Hoje, o STF retoma o julgamento que já tem um voto favorável do ministro Gilmar Mendes. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: