Desde 64 esta é a primeira vez que um presidente derruba a cúpula militar

Ontem em Brasília, o assunto era a crise militar criada pelo presidente Jair Bolsonaro ao mudar toda a cúpula militar. Os generais-presidentes Castelo Branco, Costa e Silva, Emílio Médici, Ernesto Geisel e Figueiredo como chefes militares e presidentes não ousaram tanto. O fato foi lembrado, ontem, na Câmara e no Senado, já que eles, embora generais, respeitavam as Forças Armadas. Lembravam o episódio em que o ministro do Exército, na época Silvio Frota, tentou dar um golpe, mas o presidente Ernesto Geisel não só o demitiu como o colocou na reserva. Lembraram, alguns parlamentares, que o ex-presidente Geisel, que sempre foi considerado o mais importante chefe militar, não gostava de Jair Bolsonaro. O ex-presidente fazia duras críticas ao caráter do então tenente Jair, que foi expulso do Exército. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: