O baiano Aras quer ser ministro evangélico

O procurador-geral da República, o advogado baiano Augusto Aras, não quer nem esperar a sua recondução e agora luta para cumprir as ordens do presidente Bolsonaro. Ele quer liberar os cultos evangélicos, já que os católicos a Igreja não aceita. O curioso é que, essa semana, Aras entrou no STF pedindo para que os evangélicos possam fazer os seus cultos, afinal de contas só com presenças pode se recolher o óbulo que o bispo Edir Macedo não dispensa.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: