Voo difícil

O Grupo Itapemirim já gastou mais de R$ 27 milhões em seu projeto de criação da sua companhia aérea ITA. Em outra conta tem que pagar R$ 21,6 milhões a credores, pois está em recuperação judicial. A despesa do grupo vai aumentar muito com a importação de um avião para poder cumprir as etapas do processo de certificação da ITA junto à ANAC. A criação da empresa aérea demanda cerca de R$ 300 milhões, e a empresa tem assegurado US$ 500 milhões de um fundo árabe, mas que ainda não entrou no caixa. E tem mais despesas à vista: obrigada a quitar, em maio, uma dívida de R$ 35 milhões com trabalhadores e mais R$ 132 milhões até fevereiro de 2027. O departamento financeiro da Itapemirim tem precisado recorrer ao caixa do grupo de transporte rodoviário, mas que também enfrenta uma queda de faturamento de mais de 40% por conta da pandemia. Sufoco aéreo e rodoviário.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: