Sonhos à paisana

A chamada “PEC Pazuello” que impede que militares na ativa assumam cargos civis na administração pública, e que já está no Congresso Nacional desde a semana passada, divide opiniões no seio dos quartéis. Enquanto no Brasil mais de 6.000 militares estão, atualmente, no governo federal, vale lembrar que nos EUA e em quase todos os países latino-americanos, há limitações ou proibições à assunção de cargos civis por militares, exceto na Venezuela e aqui. Alguns analistas da profissão militar no Brasil consideram que cadetes e jovens oficiais começam a ter uma visão distorcida do futuro da profissão, imaginando chefiar um gabinete civil da Presidência da República ou um ministério qualquer, em vez de aspirar terem boas performances como generais, almirantes e brigadeiros dentro de quartéis.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: