Aos 15 anos, Tomás, filho de Bruno Covas, enquadra Bolsonaro: “Covarde que nunca saberá o que é amor”

Não há região do país em que pais e mães deixem de ensinar seus filhos a não falar mal dos que já morreram. Esse ensinamento da boa educação foi durante muito tempo um tabu na política. O então presidente Luiz Inácio Lula da Silva abraçou Fernando Henrique Cardoso no funeral de Ruth Cardoso e FHC retribuiu o gesto na morte de Marisa Letícia. O presidente Jair Bolsonaro não só infringiu essa regra básica de etiqueta ao criticar o falecido prefeito paulistano Bruno Covas, como se expôs ao um revide disparado pelo filho dele, Tomás, de 15 anos. Em mensagem publicada pela colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, Tomás foi duro e altivo: “Lamento a fala dita hoje pelo incompetente e negacionista presidente Bolsonaro. Em uma fala covarde hoje durante a tarde, ele atacou quem não está mais aqui conosco, não dando o direito de resposta ao meu pai. Além disso, cumprimos com todos os protocolos no estádio do Maracanã, utilizando a máscara e sentando apenas nas cadeiras permitidas. Meu pai sempre foi um homem sério e fez questão de me levar ao Maracanã no fim da sua vida para curtirmos seus últimos momentos juntos. Isso é amor! Bolsonaro nunca entenderá esse sentimento”.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: