O cerco se fecha sobre o PGR, o advogado baiano Augusto Aras

A ministra do STF, Cármen Lúcia, estabeleceu um prazo até hoje para que o procurador-geral da República, o advogado baiano Augusto Aras, se pronuncie sobre os ataques do presidente Bolsonaro ao STF e ao TSE. É muito difícil a situação de Aras, que ainda não teve confirmada pelo Senado, muito menos pelo próprio STF, a sua recondução ao posto. A sua subserviência, não só ao presidente Bolsonaro como aos demais membros do atual governo, é algo que envergonha o procurador-geral da República, considerado hoje o pior de todos os tempos. 

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: