Maluco II

Paranoico, manifestando cada vez mais sintomas de desequilíbrio mental, Bolsonaro tem dito a interlocutores que, caso tentem prendê-lo, “eu atiro para matar, mas ninguém me leva preso. Prefiro morrer”. É de deixar qualquer um estupefato, mesmo vindo dele, especialista em chocar com sua irresponsabilidade, grosseria e falta de compostura, especialmente para um chefe de estado. Vê conspiração em todo lado. E ensina o que não se deve fazer para não cumprir decisão judicial. Atirar para matar, de preferência, no coração. Coisa de bandido.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: