Sem tornozeleira

Apesar das atrocidades que diz e das ameaças públicas que faz, o terrorista Guilherme Boulos continua livre, promovendo atividades criminosas e sem monitoramento eletrônico. Em situação completamente oposta, o coronel da reserva Carlos Alves, que possui endereço fixo e serviu o país por diversos anos, foi obrigado a manter distância de membros da justiça e usar tornozeleira eletrônica por dizer algumas verdades nas redes sociais.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: