Academia da corrupção

Na 70ª fase da operação Lava Jato, que ontem prendeu Paulo Preto em São Paulo, a Odebrecht é apontada mais uma vez como líder da corrupção, chegou ao ponto de colocar Paulo Vieira de Souza, Paulo Preto, como operador na ação de 100 milhões de reais em espécie, o que vale afirmar, dois ‘Geddeis’. Como forças auxiliares da Odebrecht estão a Camargo Corrêa e a Andrade Gutierrez. Novamente um tucano é apoiado, o ex-senador e ex-ministro da relações exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, que recebeu em Madri 275 mil dólares, isso só de uma vez. A força tarefa de Curitiba só não respondeu a uma pergunta ontem: quando Emílio Odebrecht será preso?

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: