Desastre NOVO II

A demora de Romeu Zema (NOVO) para substituir Marco Antonio Castelo Branco no comando da Codemig não tem explicação. Diferentemente de outros cargos no estado, onde os salários são baixos e pagos em parcelas, Marco Antônio recebe um senhor salário, similar ao de poucos presidentes do setor privado para companhias do mesmo porte. Mesmo com todas as regalias e incentivos, o amigo do peito de Fernando Pimentel (PT) pouco contribuiu à frente da Codemig para que Minas Gerais não entrasse no caos que está. No mercado financeiro, comenta-se que Castello Branco inviabilizou devido à sua incompetência a emissão de títulos de dívida que poderia ajudar a colocar o pagamento do funcionalismo em dia. O que ninguém entende é porque Romeu Zema ainda não o destituiu de um cargo tão importante.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: